CCXP19 abre inscrições para o Concurso Cosplay

CCXP19 abre inscrições para o Concurso Cosplay

Dividida em duas etapas, a primeira com participação do público na internet, competição contará com jurado internacional e premiará vencedor com carro 0 km

Os cosplayers já podem começar a se preparar para mais um ano de disputa acirrada na CCXP. Estão abertas, a partir de hoje (segunda-feira, 14), as inscrições para o Concurso Cosplay, uma das atrações mais aguardadas do maior festival de cultura pop do planeta – que acontece entre 5 e 8 dezembro, no São Paulo Expo.

O concurso será individual e com temas de personagens da cultura pop, vindos dos quadrinhos, cinema, games, séries, filmes e música, entre outros. Para participar, é necessário acessar o site https://www.ccxp.com.br/cosplay e preencher o formulário com os dados solicitados, além de enviar fotos e um vídeo da performance.

Será possível se inscrever até o dia 28 de outubro (segunda-feira) e os participantes devem usar todos os recursos à sua disposição para caprichar no seu costume. A primeira etapa classificatória acontece na internet. O público vai poder votar nos cosplays preferidos pelo site entre 29 de outubro e 11 de novembro. Já no dia 12 de novembro serão conhecidos os finalistas que vão ganhar credenciais para todos os dias de festival e participar da grande final, que acontece no dia 8 de dezembro e vai contar com o cosplayer italiano Leon Chiro no corpo de jurados. O prêmio principal para quem ficar com o título de Master Cosplay da CCXP19 é um carro 0 km, além de credenciais Full Experience da CCXP20.

Os cosplayers são uma parte muito importante da grande celebração à cultura pop que é a CCXP. Eles dão mais vida ao evento e fazem um sucesso enorme com o público e na mídia. Nosso concurso é uma forma de dar mais visibilidade a estes artistas, que passam o ano inteiro pensando em como se superar nos costumes e nas performances. E quem não for selecionado para a grande final não precisa desanimar. Todo mundo é bem-vindo! A gente prepara com muito carinho toda estrutura para receber os cosplayers com o maior conforto possível e organiza um desfile nos três primeiros dias de festival, que têm como prêmio credenciais para a CCXP20”, conta Marcelo Forlani, sócio-fundador da CCXP.

Realizados na quinta-feira, sexta-feira e sábado, os desfiles não fazem parte do Concurso Cosplay, mas também acontecem no Creators Stage. Qualquer cosplayer que estiver no evento pode participar, desde que faça sua inscrição no Cosplay Universe – área pensada exclusivamente para esses artistas. O espaço conta com um camarim equipado com guarda-volumes (vagas limitadas), espelhos e bancadas para maquiagem, provadores para troca de roupa e cosplay helper, para aqueles ajustes de última hora.

CCXP19
Datas: de 5 a 8 de dezembro de 2019
Local: São Paulo Expo (Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, Água Funda, São Paulo – SP)
Sobre a CCXP – Em 2018, o festival recebeu 262 mil visitantes, batendo recorde de público e se estabelecendo mais uma vez como o maior festival de cultura pop do mundo. A CCXP já faz parte do calendário cultural do país e este ano acontecerá entre 5 e 8 de dezembro, no São Paulo Expo. Saiba mais em www.ccxp.com.br.

Abraços do Quadrinheiro Véio !

Trigg lança cartão de crédito do Coringa

Trigg lança cartão de crédito do Coringa

Após sucesso dos cartões dos heróis  da Liga da Justiça – Batman, Mulher-Maravilha e Superman -,  no mês dos 80 anos do Batman, fintech lança o cartão do vilão mais icônico do mundo de entretenimento.

Após o sucesso dos cartões do Batman, Mulher-Maravilha,  Superman e Aquaman (edição limitada), a Trigg e a Warner Bros Consumer Products se unem novamente para trazer o cartão de crédito exclusivo do Coringa. A novidade chegou nesta quarta-feira, 18 de setembro ao mercado, mesma semana dos 80 Anos do Batman, para deixar a coleção de cartões dos heróis da DC ainda mais completa. Desta vez com o vilão mais icônico do universo do entretenimento.

Coringa, um dos maiores vilões da DC Comics, é o quinto personagem a estampar os cartões da Trigg. “Estamos muito felizes em lançar um cartão de vilão! Ainda mais um personagem que traz um humor sádico e uma loucura única. Ele apaixona e encanta os fãs. Estamos “quase” mais animados com o Coringa do que com os heróis!“, brinca Marcela Miranda, Head da Trigg. “Esse lançamento faz parte do que acreditamos como empresa, a conexão emocional com o nosso público. Lançar novidades dentro do universo geek tem sido incrível para a nossa relação com o mercado e com todos que curtem a Trigg. É mais um motivo para comemorar!“, explica Marcela.

Novos e futuros clientes Trigg têm, agora, a opção de escolher entre seis artes, sendo as duas cores originais, grafite ou verde, e os quatro modelos com personagens DC. Para aqueles que já são clientes Trigg, o cartão geek pode ser solicitado na Store do App. Lembrando que é possível manter mais de um cartão ativo. 

Acompanhando o universo geek, a Trigg é o cartão de crédito oficial das próximas três edições da CCXP. Clientes Trigg têm 20% de desconto nos ingressos da CCXP19, que acontecerá entre 5 e 8 de dezembro de 2019, no São Paulo Expo. Para os interessados na modalidade “ingresso social“, o desconto é de R$10,00, com limite de quatro ingressos por CPF – desconto não cumulativo com a meia-entrada. Além disso, o cartão Trigg dá direito a descontos de 20% nas seguintes lojas: Loja Oficial CCXP, Harry Potter Store, Omelete Store, Chiaroscuro e na assinatura do Omelete Box, tanto nas lojas físicas dentro da CCXP quanto online. Todos os clientes também possuem benefícios especiais Visa, por ser a bandeira exclusiva do cartão Trigg.

Isso é especial demais !
Abraços do Quadrinheiro Véio !

CCXP inicia hoje a venda de ingressos para sua 6ª edição

CCXP inicia hoje a venda de ingressos para sua 6ª edição

Primeiro lote estará disponível no site do festival a partir das 20h. Os ingressos de quinta e sexta permanecem com os mesmos valores de 2018

Contagem regressiva para o maior festival de cultura pop do planeta. Começa hoje (terça-feira, 9), às 20h, a venda do primeiro lote de ingressos da CCXP, que acontecerá entre 5 e 8 de dezembro, no São Paulo Expo. Os fãs que adquirirem as entradas com antecedência poderão garantir menores valores. Os preços para os dias mais baratos – quinta e sexta-feira – permanecem os mesmos de 2018: R$ 90,00 (meia-entrada) e R$ 180,00 (inteira). Também será possível comprar o ingresso social, a partir de R$ 110 – para quem levar um livro em bom estado para doação. Os ingressos estarão disponíveis pelo site do evento (www.ccxp.com.br).

Além dos ingressos convencionais, também começam as vendas do pacote Epic Experience que custará R$ 1.300,00 no primeiro lote, sem opção de meia-entrada e ingresso social. A credencial dá direito a participar da Spoiler Night, no dia 04 de dezembro, a entrar uma hora mais cedo em todos os dias do festival, a uma foto ou um autógrafo com um dos artistas convidados, além de um kit especial com camiseta, pin, cordão e pôster oficial do festival, assim como descontos nas  lojas Omelete Store, Mundo Geek, Harry Potter, Oficial CCXP e Chiaroscuro Studios.

Haverá ainda a venda do pacote Full Experience, que garante os mesmos benefícios do Epic, além de entrada VIP, acesso ao VIP Lounge com alimentação e serviço de concierge, estacionamento VIP, entrada exclusiva no Auditório Cinemark XD com lugar reservado, quatro colecionáveis exclusivos da Iron Studios, sacola exclusiva, um pôster oficial autografado e uma foto e um autógrafo com quatro dos artistas convidados. As entradas custam R$ 8.000,00, sem meia-entrada e ingresso social.

A cada ano que passa a gente consegue fazer uma CCXP com experiências ainda mais surpreendentes, que vão desde encontros com astros e estrelas de Hollywood até palestras com conteúdos relevantes relacionados ao mercado de cultura pop. São momentos inesquecíveis, tanto para o público quanto para os convidados! Em 2018, tivemos sold out no sábado e no domingo, além dos ingressos Full Experience que esgotaram logo nos primeiros dias. Esperamos repetir o sucesso este ano”, conta Pierre Mantovani, CEO da Omelete Company.

Os profissionais da indústria do entretenimento também poderão adquirir suas entradas para o Unlock CCXP, que teve seus ingressos esgotados em 2018. O evento acontece nos dias 3 e 4 de dezembro e reúne os maiores nomes do mercado para dois dias de palestras, painéis e trocas de experiências. As entradas também estarão disponíveis no site da CCXP, por R$ 1.800,00 no primeiro lote.

Em sua última edição, a CCXP recebeu 262 mil visitantes – mantendo o posto de maior festival de cultura pop do planeta. O primeiro lote será vendido até o dia 30 de abril. A venda do segundo lote acontece entre 1º de maio e 31 de julho, enquanto o terceiro e último lote será vendido entre 1º de agosto e 4 de dezembro. Após 4 de dezembro, os ingressos remanescentes serão vendidos na bilheteria do festival com novo valor, que não é considerado um novo lote.

Serviço CCXP

1º lote – a partir das 20h, de 9 de abril até 30 de abril

Quinta-feira: R$ 180,00 (inteira), R$ 90,00 (meia) e R$ 110,00 (ingresso social).
Sexta-feira: R$ 240,00 (inteira), R$ 120,00 (meia) e R$ 140,00 (ingresso social).
Sábado: R$ 360,00 (inteira), R$ 180,00 (meia) e R$ 200,00 (ingresso social).
Domingo: R$ 360,00 (inteira), R$ 180,00 (meia) e R$ 200,00 (ingresso social).
4 dias: R$ 960,00 (inteira), R$ 480,00 (meia) e R$ 540,00 (ingresso social)
Epic: R$ 1.300,00
Full: R$ 8.000,00
Unlock (evento voltado para profissionais do mercado de entretenimento): R$ 1.800,00

2º lote – de 1º de maio até 31 de julho
Quinta-feira: R$ 200,00 (inteira), R$ 100,00 (meia) e R$ 120,00 (ingresso social).

Sexta-feira: R$ 260,00 (inteira), R$ 130,00 (meia) e R$ 150,00 (ingresso social).
Sábado: R$ 400,00 (inteira), R$ 200,00 (meia) e R$ 220,00 (ingresso social).
Domingo: R$ 400,00 (inteira), R$ 200,00 (meia) e R$ 220,00 (ingresso social).
4 dias: R$ 1.060,00 (inteira), R$ 530,00 (meia) e R$ 590,00 (ingresso social)
Epic: R$ 1.400,00
Full: R$ 8.000,00
Unlock (evento voltado para profissionais do mercado de entretenimento): R$ 1.900,00

3º lote – de 1º de agosto até 4 de dezembro
Quinta-feira: R$ 240,00 (inteira), R$ 120,00 (meia) e R$ 140,00 (ingresso social).

Sexta-feira: R$ 300,00 (inteira), R$ 150,00 (meia) e R$ 170,00 (ingresso social).
Sábado: R$ 440,00 (inteira), R$ 220,00 (meia) e R$ 240,00 (ingresso social).
Domingo: R$ 440,00 (inteira), R$ 220,00 (meia) e R$ 240,00 (ingresso social).
4 dias: R$ 1.180,00 (inteira), R$ 590,00 (meia) e R$ 650,00 (ingresso social)
Epic: R$ 1.500,00
Full: R$ 8.000,00
Unlock (evento voltado para profissionais do mercado de entretenimento): R$ 2.000,00

CCXP19

Datas: de 5 a 8 de dezembro de 2019
Local: São Paulo Expo (Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, Água Funda, São Paulo – SP

Abraços do Quadrinheiro Véio

MIS prorroga exposição Quadrinhos

MIS prorroga exposição Quadrinhos 

O Museu da Imagem e do Som – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo – vai prorrogar a exposição Quadrinhos. Devido ao sucesso de público e a inúmeros pedidos a mostra, que terminaria no dia 31 de março, fica em cartaz até o dia 26 de maio. Inaugurada em novembro de 2018, a exposição já é a terceira mais visitada do museu, tendo recebido mais de 110 milvisitantes. Em Junho, o MIS, em parceria com a Dueto Produções, apresenta a exposição Björk Digital.

PIN oQV – Colecionável EXCLUSIVO

Olhaê !

Chegou o pin exclusivo colecionável do canal O Quadrinheiro Véio !

Uma parceria com a Criarte Design !!

Quer o seu ?

Link de compra, já com frete fixo para todo BRASIL:

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Quer mais PINs ? Compre mais neste link e aproveite o mesmo frete acima !

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

 

E já faça parte dos poucos seguidores do canal que tem um colecionável exclusivo do canal O Quadrinheiro Véio !

Conheça mais sobre a Criarte

  • Os produtos são feitos numa liga metálica chamada Zamac (zinco + alumínio + magnésio +cobre), e por essa liga não conter ferro ela não enferruja.
  • Orçamentos pelo whatsapp

Abraços do Quadrinheiro Véio !

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Senhor Milagre tem venda exclusiva na loja on-line da Panini

Senhor Milagre tem venda exclusiva na loja on-line da Panini

Panini lança título Senhor Milagre, que conta a história de Scott Free, maior artista de fugas de diversos mundos, com venda exclusiva e já disponível com exclusividade na loja on-line (lojapanini.com.br) da editora para os fãs dos quadrinhos da DC Comics.

Criado por Jack Kirby, o Sr. Milagre teve sua primeira aparição nos quadrinhos em “Mister Miracle #1”, em 1971. Agora, a editora Panini traz a primeira edição especial da aclamada minissérie do herói que pode finalmente ter encontrado uma armadilha tão complexa que talvez nem ele mesmo possa escapar. O segundo volume da HQ já foi confirmado pela editora e deve chegar ao Brasil em Junho deste ano.

Abraços do Quadrinheiro Véio

Festival Guia dos Quadrinhos comemora 10 anos

Festival Guia dos Quadrinhos comemora 10 anos, em 2019, em novo espaço
Um dos principais eventos geeks do Brasil ocorrerá no Hakka Plaza, em São Paulo, e terá muitas novidades, como ação social em prol de escola estadual paulistana

Festival Guia dos Quadrinhos, um dos principais eventos voltados para o público geek do País e que se tornou um ponto de encontro dos apaixonados por quadrinhos, mangás, games, e cultura pop, comemora em 2019 seu décimo ano de existência e chega a 13ª edição* sendo realizado em novo local, com muitas novidades e atrações, nos dias 13 e 14 de abril.

Pensando em proporcionar uma experiência diferente para o público visitante e para os artistas e expositores, a organização do festival optou por uma importante mudança de estrutura. O local do evento, em 2019, será o Hakka Plaza, no Metrô São Joaquim, em São Paulo.

“O acesso é tão fácil quanto o anterior, o metrô é bem próximo e, também, há estacionamento no local. As principais vantagens desta mudança é que o Hakka Plaza é mais moderno, tem acessibilidade e oferece mais conforto para expositores e visitantes. Fora que está em um dos bairros mais queridos de São Paulo, a Liberdade”, conta o criador e responsável pelo festival, Edson Diogo.

O Hakka Plaza, um dos locais mais tradicionais da cidade, está localizado na Rua São Joaquim, tem capacidade para 1.200 pessoas e conta com ar condicionado central, iluminação, sonorização, sala VIP e camarins, os dois últimos importantíssimos para o evento já que ele contará com a participação de convidados especiais.

*Nos anos de 2009 e 2013, o Festival Guia dos Quadrinhos teve duas edições, desta forma o evento comemora 10 anos e com 12 edições já realizadas.

Ação Social

Um dos pontos altos desta edição do evento é a ação social que o Festival Guia dos Quadrinhos fará em prol da Escola Estadual Castro Alves, na Zona Norte da capital paulista. Quem doar duas revistas de quadrinhos em bom estado terá o benefício da meia-entrada. 

Estes gibis doados, e que serão recolhidos na portaria do evento, serão utilizados para que a escola possa montar uma gibiteca. “A narrativa gráfica se aproxima muito mais da criança e do adolescente e, espaços pensados para essa interação, dentro do ambiente escolar, são fundamentais para o desenvolvimento dessas estratégias, uma vez que muitos estudantes não teriam isso em casa.”, diz o diretor do colégio, Júnior Conti.

Ingressos

A venda de ingressos para o Festival Guia dos Quadrinhos acontecerá de duas formas e em três momentos diferentes, sendo a compra antecipada em dois lotes, pelo site oficial www.fgdq.com.br/ingressos, e também na porta nos dias do evento. 

O primeiro lote estará disponível entre os dias 16/1 e 15/2, com valores de R$49,90 (inteira) e R$24,95 (meia entrada/ingresso social) para o sábado, dia 13/4; e R$45,90 (inteira) e R$22,95 (meia-entrada/ingresso social), para o domingo, dia 14/4.

Já o segundo lote iniciará as vendas a partir do dia 19/2 até o dia 28/3, com valores de R$59,90 (inteira) e R$29,95 (meia-entrada/ingresso social), para o sábado, dia 13/4; e R$55,90 (inteira) e R$27,95 (meia-entrada/ingresso social), para o domingo, dia 14/4.

Ambos os lotes serão vendidos apenas pelo site oficial do FGDQ. 

E, nos dias do evento, na porta os valores serão de R$69,90 (inteira) e R$34,95 (meia-entrada/ingresso social), para o sábado, dia 13/4; e R$59,90 (inteira) e R$29,95 (meia-entrada/ingresso social), para o domingo, dia 14/4.

Pagam meia entrada estudantes com carteirinha oficial do colégio ou da universidade na qual estudam, com data de validade e foto; professores da rede estadual ou municipal do estado de São Paulo, com documento funcional com foto e um holerite; idosos acima de 60 anos; e pessoas que doarem dois gibis em bom estado na porta do evento.

Já crianças com menos de 12 anos, não pagam ingresso.

Serviço
Festival Guia dos Quadrinhos 2019
Dias e horários: 
13 de abril de 2019, sábado, das 10h às 20h

                              14 de abril de 2019, domingo, das 10 às 18h
Local: Hakka Plaza
Endereço: R. São Joaquim, 460 – Metrô São Joaquim, São Paulo (SP)
Mais informações pelo site www.fgdq.com.br

Abraços do Quadrinheiro Véio !

Cursos do MIS relacionados ao universo dos quadrinhos tem desconto

Cursos do MIS relacionados ao universo dos quadrinhos tem desconto

O MIS – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo – está com inscrições abertas para sete cursos relacionados ao universo das HQs e, até o dia 25 de janeiro, oferece um desconto para todos que visitaram a exposição Quadrinhos, em cartaz no museu até 31 de março de 2019.

O desconto é de 10% e para utilizá-lo os interessados devem inserir o código QUADRINHOS10 no momento da compra e apresentar o ingresso no início das aulas.

Entre as opções estão Criação de personagensFolclore e identidade nos quadrinhosHistória em quadrinhos: gênero e representaçãoA história do século XX pela perspectiva dos quadrinhosA sua história em quadrinhos, Literatura, HQ e a complexidade humana: diálogos possíveis e A história do Jornalismo em Quadrinhos e sua prática. Os cursos são de curta duração e o investimento a partir de R$ 80,00. As inscrições para estes e outros cursos podem ser feitas diretamente no site do MIS.

Confira abaixo os cursos participantes:

Criação de personagens

Data: 16 a 30 de janeiro de 2019
Horário: Segundas e quartas, das 18h às 21h | 5 encontros
Local: sala de interface (20 vagas)
Valor: R$ 150,00

Sinopse: Este curso visa capacitar os alunos a desenvolver personagens, com base em personagens emblemáticos de obras de linguagens diversas. Para isso, várias personagens e seus contextos culturais e de significação dentro da obra à qual pertencem serão examinados, construindo a perspectiva dos mesmos como modelos de inspiração. Parâmetros claros de apropriação e de reconstrução criativa serão fornecidos e os alunos serão estimulados a produzir conteúdos autorais.

Folclore e identidade nos quadrinhos nacionais
Data: 21 a 30 de janeiro de 2019

Horário: segundas e quartas, das 19h30 às 22h | 4 encontros
Local: Auditório LABMIS (64 vagas)
Valor: R$ 100,00

Sinopse: Quadrinhos sempre foram uma forma de expressão efervescente e poderosa do pensamento de um povo ou de uma época. No Brasil, não é diferente: há mais de um século, dividimos nossas histórias, crenças e vontades em quadrinhos para todas as idades, nas mais diversas mídias. Em quatro encontros, a professora Cláudia Fusco explora a natureza do folclore e da identidade nacional embutida nas HQs que fizeram história no nosso país e representaram, de forma inteligente, sarcástica e bem-humorada, o que é, afinal de contas, ser brasileiro.

Literatura, HQ e a complexidade humana: diálogos possíveis
Data: 22 a 31 de janeiro de 2019

Horário: Terças a quintas, das 19h às 22h | 4 encontros
Local: Auditório LABMIS (64 vagas)
Valor: R$ 80,00

Sinopse: A partir da discussão de obras artísticas no formato de História em Quadrinhos (HQ) e de suas adaptações para o cinema, o curso tem como objetivo estimular reflexões, sobre a complexidade da realidade humana, bem como expor aspectos literários do HQ. Nesse contexto, serão abordadas duas obras: Meu amigo Dahmer, de Derf Backdevf, e O corvo, de James O’Barr. As obras trazem personagens com perfis psicológicos marcantes, narrando o humano de maneira ímpar. Cada uma, com sua motivação, segue uma trajetória no limiar da sanidade e loucura que, em certa medida, todos nós já experiênciamos. 

Histórias em quadrinhos: gênero e representação
Data: 4 a 27 de fevereiro 2019

Horário: Segundas e quartas, das 19h às 22h | 08 encontros
Local: Auditório LABMIS (64 vagas)
Valor: R$180,00

Sinopse: O objetivo desse curso é discutir a representação de gênero nas histórias em quadrinhos, o impacto da representatividade nesse mercado, e como as HQs podem ser uma ferramenta potente no debate sobre igualdade e equidade de gênero. Convidadas: Helô D’Ângelo, Lila Cruz e Daniela Cantuaria (Ugra Press). Professora: Gabriela Borges.

A história do século XX pela perspectiva dos quadrinhos
Data: 19 a 28 de fevereiro de 2019

Horário: terças e quintas, das 19h às 22h (04 encontros)
Local: Auditório LABMIS (64 vagas)
Valor: R$100,00

Sinopse: Através de seis obras centrais apontando os principais fatos do século XX, divididas em 04 encontros, o professor Eduardo Molina introduz os alunos ao mundo das histórias em quadrinhos e seus principais conceitos, o imperialismo e o neocolonialismo europeu no século XIX, resultando nas causas da I Guerra Mundial, as duas grandes guerras, a guerra fria e a política americana na segunda metade do século e o atentado do 11 de setembro, que define a nova forma de se ver o mundo no início do século XXI.

A sua história em quadrinhos
Data: 12 a 28 de março de 2019

Horário: Terças e quintas, das 19h às 22h (06 encontros)
Local: sala de interface (15 vagas)
Valor: R$180,00

Sinopse: O curso aborda os aspectos estruturais e definidores das histórias em quadrinhos, apresentando técnicas fundamentais para o desenvolvimento de uma narrativa gráfica. Os alunos serão motivados a explorar diversas possiblidades de criação para suas HQs, a fim de encontrar e amadurecer seu próprio processo criativo. Isso os levará ao debate de ideias, promovendo uma troca de informações que será mediada pelo professor, que também apresentará minúcias de seu processo de criação para estabelecer um referencial ao aluno.

A história do Jornalismo em Quadrinhos e sua prática
Data 11 de março a 03 de abril de 2019
Horário 
Segundas e quartas, das 19h às 22h | 08 encontros

Local: sala de interface (25 vagas)
Valor: R$ 150,00

Sinopse: A proposta do curso é apresentar o contexto histórico em que o jornalismo em quadrinhos se desenvolveu como linguagem, fazendo um retrospecto de referências do século XVI até os dias atuais. No curso, serão abordadas as técnicas necessárias para produção de HQs jornalísticas, estudos de casos e de mercado, além da produção na prática de uma matéria em quadrinhos passando por todas as etapas do processo. Professor: Alexandre de Maio.

Sobre a exposição Quadrinhos apresenta uma ampla retrospectiva da 9ª arte contada através de revistas, artes originais e itens raros dos diversos gêneros das HQs – super-heróis, infantis, terror, aventura, romance, mangá, faroeste e muitos outros – em ambientes temáticos e imersivos que ocupam todas as áreas do Museu, apresentando também a influência das HQs na cultura pop e em outras mídias como cinema e TV. Concebida pelo MIS com curadoria de Ivan Freitas da Costa e expografia da Caselúdico, a megaexposição fica em cartaz  até 31 de março de 2019.

CURSOS MIS: QUADRINHOS
Mais informações e inscrições acesse o site do MIS  ou pelo email cursos@mis-sp.org.br

Abraços do Quadrinheiro Véio

A História de Joe Shuster – Resenha

A História de Joe Shuster – O Artista por trás do Superman

Olá, Quadrinheiro.

Terminei uma leitura aqui que me deixou triste, feliz, assustado e maravilhado ao mesmo tempo. Um pequeno sentimento de revolta talvez, unido ao pensamento de que a sociedade está anos e anos distante do equilíbrio ideal. Equilíbrio este que pode nunca chegar, é verdade.

Mas o livro A História de Joe Shuster, de Julian Voloj e Thomas Campi chegou a mim por intermédio da minha amiga de game online, Fabiana Ferreira. Ela havia comprado, me comentou muito bem do livro e eu já estava bem curioso. Me emprestou, demorei pra ler, e ao ler, me surpreendi. Uma biografia em quadrinhos, exatamente como um mestre das HQ’s merece. 

História por trás da história dos Quadrinhos.

Sabe aquele segredos sombrios, sussurrados entre as pessoas quando ninguém pode afirmar ou confirmar nada ? Aquelas frases soltas, que sempre fui buscado não tocar no assunto nas rodas, com medo de represálias, ou mesmo, medo de ser realmente verdade ? Este livro traz isso pra gente. Saber como foi a história da criação de um dos maiores ícones de todos os tempos, é uma aventura digna. E pede coração forte. Ao menos, a meu ver.

Este livro conta a história de Shuster desde antes de nascer. Mostra sua origem super humilde, um judeu nascido no Canadá, de pai proveniente dos Paises Baixos e mãe Russa. Temos uma sequencia contada em primeira pessoa pelo próprio Shuster, baseada em histórias contadas por familiares, conhecidos, documentos e cartas. O mais bacana é que não parece apenas uma biografia do Shuster, mas como ele conheceu Jerry Siegel ainda na adolescência, boa parte do livro contempla a época em que ambos estavam juntos e eram amigos.

A vida não era simples pra eles. Tiveras seus problemas como qualquer pessoa e o surpreendente é o velho Shuster ter uma vida tão dura, chegando ao ponto de morar na rua, sendo criador de um personagem tão importante. O que fica muito claro segundo a biografia, é que os amigos Jerry e Joe não apenas criaram o primeiro e maior herói de todos os tempos, mas todo um gênero de quadrinhos, que depois viria a se tornar um gênero tão rentável em outras mídias, como cinemas, séries, livros e etc. Coisa que você provavelmente já notou.

Venderam o Superman por 130 dolares. Não perceberam isso de cara, que venderam os direitos vitalícios do personagem, e claro que a editora que comprou iria tirar proveito legal disso. Depois de muitos anos, conseguiram um bom acordo, mas ainda assim, uma vida injusta. Aliás, isso só prova mais uma vez o quanto as leis não são sempre justas. O que é certo continua certo mesmo que ninguém faça. O errado continua errado mesmo que todo mundo esteja fazendo. Demorou, mas a justiça prevaleceu sobre a lei. Injusto demais que criadores de algo tão lucrativo passassem as dificuldades que passaram.

Enfim…

Julian Voloj fez uma boa pesquisa e foi bem responsável ao escrever a história. Sensato, soube dar uma velocidade e profundidades nos momentos certos. O desenhista Thomas Campi tem um estilo artístico muito bonito, pintura diferenciada, leve, quase uma brisa. Expressões bem feitas, quadros e referências, cores… tudo equilibrado e contando uma boa história como se deve. Italiano, mora na Austrália, tem alguns prêmios na mochila. 

Complementando a história, e talvez historicamente a parte mais importante do livro, tem as notas dos editores nas páginas finais do livro. É legal demais saber de onde vieram algumas informações narradas na história, copias dos originais de alguns documentos, datas, e etc… eu adoro este tipo de coisa.

Acho que todo fã de quadrinhos, principalmente HQ’s de heróis, deveria conhecer a origem do gênero que ama. Entender que nem tudo são flores e que bastidores costumam ser sujos e cheios de suor, lágrimas e gritos. Leia este livro. É da editora Aleph, que sempre nos presenteia com ótimos livros de ficção.

Depois passa no canal, que vai ter vídeo por lá também.

Abraços do Quadrinheiro Véio !

 

 

Os Melhores do Mundo – Batman e Superman

Os Melhores do Mundo – Batman e Superman por Dave Gibbons e Steve Rude

Olá Quadrinheiro.

Melhores do MundoLembro me bem de quando eu li Os Melhores do Mundo na época que saiu aqui no Brasil em 1991. Comprei as edições nas bancas principalmente pela capa diferenciada. Mas nem imaginava o que teria ali dentro. Ainda era uma fase que eu era mais “cru” em quadrinhos, mesmo acompanhando a tantos anos. O melhor de tudo: Eu ainda tinha aquele “brilho no olhar” ao acompanhar os heróis. 

Em meio a super inflação, a mini-série basicamente aumentava de preço todo mês e as moedinhas de troco que meu pai me dava, mal dava para as revistas do mês. Mas esta era especial, formato maior, arte de capa com aparência aquarelada… era algo que empolgava o adolescente que eu era. 

E o bacana é que ainda não era comum tantos crossovers. Isso de juntar em uma mesma história dois personagens de cidades diferentes não era comum, então a gente queria ver o que acontecia. Haviam as histórias da Liga, mas era como se fosse um personagem a parte. Encontro do Batman com o Superman não era tão comum como hoje.

Aliás, rara é a história que não tem a participação de algum personagem de fora nos dias de hoje. Até porque hoje se questiona mais algumas coisas. Por exemplo: Como assim cai um meteoro na terra, numa história do Super-Homem e os outros heróis, como o Lanterna Verde não vieram verificar? A gente não questionava isso na época. Hoje, isso não passaria batido.

World’s Finest

Publicada originalmente em junho de 1990 numa mini-séria, esta história soa como uma homenagem à era de bronze apenas a poucos anos do começo da era contemporânea, marcada por Crise nas Infinitas Terras. Embora seja o começo dos anos 90, ainda soava muito mais como os 80. O Batman ainda caminhava pra se tornar o personagem dark que é hoje e o Super-homem apenas começava a ganhar sua alcunha de “símbolo da esperança“. Foi mais ou menos nesta época que esta divisão começou. Até então, eram apenas histórias. Tudo podia. Depois, aos poucos, isso foi mudando.

A história gira em torno de um plano do Lex Luthor pra conquistar mais espaço em Gotham. Lembrando que o Lex Luthor desta época era o empresário bonachão, e nem tanto um cientísta. Ele já havia perdido a mão devido ao envenenamento por kriptonita de se anel e era sempre bem visto pelas pessoas, porque sabia muito bem se esquivar da lei pra fazer seus planos criminosos nunca serem ligados a ele. E ele começa ao comprar dois antigos orfanatos e dar suporte a um terceiro, que ficava bem na divisa entre Metrópolis e Gotham. Para comprar o de Gotham ele se envolve com o atual dono: o Coringa. Nisso, é proposta a troca. Coringa ficaria 1 mês autorizado a atuar em Metrópolis e Lex iria conduzir seu plano de conquistar mais imóveis em Gotham. Quando Clark e Bruce ficam sabendo, replicam a proposta entre eles. Kent vai pra Gotham supostamente fazer uma matéria sobre a situação dos menos favorecidos e o Bruce fica em Metrópolis pra ampliar seus negócios. E ambos podem ficar de olho em seus inimigos. Eles eram os melhores do mundo. Apenas ainda não tinham percebido isso.

Gibbons sendo Gibbons

O que me chama bastante atenção nesta HQ é que a história tem arte. Arte na narrativa. Arte nos desenhos. Arte na idéia. É mais profunda do que a gente consegue perceber no começo. 

Dave Gibbons tem uma narrativa gradual. É possível perceber que sempre que Batman atua, os quadros são mais escuros. Quando entra o Super-Homem, Metrópolis, tudo é luz, claridade. Batman se apoia no medo, na paranóia, na vingança. Super-Homem sempre na esperança. Estas duas faces ainda não se viam como amigos. A amizade começaria ainda a ser forjada em uniões como esta, que ainda eram novidade. Não havia ainda a irmandade de hoje. O desenho de Steve Rude segue com poesia. As cores de Steve Oliff são inteligentes, trazendo predominância de cores azul em contraste com vermelhos, e a medida que a história caminha, o contraste vai diminuindo, até que ao final, está mais equilibrado. É como ver, sem ver, o equilíbrio sendo alcançado aos poucos. E uma homenagem aos famosos Stan Laurel e Oliver Hardy da serie de comédia ‘O Gordo e o Magro’ como era conhecida aqui no Brasil. Mais uma referência ao contraste.

Gosto da condução, gosto do mistério e gosto da seriedade da história. Não eram desastres cósmicos, não era o fim do universo. Era apenas o Lex Luthor usando seu poder econômico e um palhaço insano tentando conquistar mais poder enquanto os heróis procuravam formas de detê-lo. Sem grande estardalhaço, sem nada grandioso. Num roteiro simples, direto, sagaz e que te mantém entretido em um mistério para descobrir os reais planos que são revelados em dois momentos. Saudades deste tipo de narrativa. Faz tempo que não vejo nada assim atualmente. Não que o que temos hoje em dia seja ruim, mas noto que algo se perdeu no meio do caminho. Onde estão os Melhores do Mundo que não escrevem mais como antigamente ?

Também penso que os grandes escritores da época dos quadrinhos dos anos 80 e 90 se inspiravam mais em leituras e conhecimentos clássicos. É comum vermos citações a grandes obras da literatura antiga nos quadrinhos dos anos 70-90. Hoje, noto que a inspiração dos atuais quadrinistas são os quadrinistas desta época. Creio ( posso estar bem enganado ) que seja um dos motivos dos quadrinhos atuais serem menos profundos e mais copiados. A fonte original não foi consultada. Então, se torna tudo mais raso. Com um publico raso acompanhando, que prefere cinema à leitura, não poderia ser diferente.

Aço e Trevas

Se você está procurando algo bom pra ler e quer ter acesso a algo mais vintage, sem ser tão antigo assim, leia Os Melhores do Mundo. O encadernado atual tem capa dura e muitos extras interessantes. A Panini mais uma vez mostra de novo que conhece o que é bom e sabe dar isso pra gente. A transição é linda, historicamente e dentro do livro. Recomendo !

Abraços do Quadrinheiro Véio !

 

Conheça também o meu canal do YOUTUBE !