sexta-feira, 22 de junho de 2018

Eu Wolverine

Eu Wolverine

Olá Quadrinheiro.

Eu, Wolverine - Abril

E o artigo de hoje é da história do Wolverine que me fez conhecer e me apaixonar pelo personagem logo de cara. Ná época que eu li, foi no formatinho da abril, em 4 edições. E esta história simplesmente revolucionou minha cabeça de uma forma absurda. Eu, criança, lendo apenas umas HQ’s mais leves do Homem-aranha e companhia. No ano de 1982, este formatinho me fez viajar de tal forma que eu só queria ser o Wolverine… rs… Lembro que eu peguei um colo de cartolina duro, que era o miolo do novelo de lã da minha mãe, uma fita crepe e colei uns gravetos de bambu de fazer pipa neles. Colocava aqui nos braços e tinha as garras do Wolverine pra brincar… hehehehe… Bons tempos… A gente não tinha Wii e nem Kinect, então, tinha que viver o Wolverine na pele. Claro que eu levava uma surra dos amigos. Enquanto todo mundo fazia espadinha de cabo de vassoura, lá estava eu com 6 garras retráteis de bambu, de curto alcance… mas certamente eu era o que mais me divertia ! Tudo graças à esta HQ.

1098925Esta mini-série do Wolverine definiu o personagem de tal forma pra mim, que pra tudo que eu li dele depois eu me referencio nela. Desde os traços, aos movimentos. O comportamento, o temperamento e as atitudes disciplinadas ou não. Ela foi de tal importância que, pra mim, o melhor uniforme dele é o marrom e bege e as garras dele sempre ficam mais bem desenhadas como laminas de espada ninja. Tudo nesta HQ é perfeita. A cena do urso no começo, acompanhada da frase que marcaria o personagem pra todo sempre ” Eu sou Wolverine. Eu sou o melhor no que eu faço. Mas o que eu faço de melhor, não é nada agradável.” é a melhor definição do Logan já publicada. Rapaz, perdi a conta das vezes que eu repetia esta frase a vida toda. Imagine ser um leitor de HQ numa época que ninguém lia. Imagine um tempo em que ninguém conhecia esta frase… Hoje em dia Wolverine e vários outros heróis estão na moda. Mas nos anos 80, meu amigo, ninguém entendia lhufas do que a gente dizia. E mais ainda, você era considerado um nerd crianção. Como se não bastasse as boas notas na escola. Acho que foi apenas quando ingressei o ensino médio ( na época, segundo grau ) que conheci mais umas 3 pessoas numa escola com mais de 500 que liam HQ’s. A sensação de solidão se foi ! ( louco isso, né ? hahahahahaha ) Ter com quem falar sobre paixão é tudo de bom. Aliás, penso que muito da febre de futebol, carnaval, e outros gostos populares que existem se propagam e crescem por isso. Para que as pessoas possam ter com quem falar. Mas eu nunca gostei de futebol e carnaval, menos ainda… além de nerd eu era Heavy Metal… ( caraca… sempre excluido socialmente, né… hehehehe… de boa ). Então, encontrar pessoas que curtiam heróis foi muito legal. 
13-wolverine1-1aEu, Wolverine
é uma HQ obrigatória. Mais do que isso, é uma das primeiras mini-series focadas no Logan, que mostravam mais de sua vida além X-Men e que começou a definir um caminho pra sua personalidade. Começa a mostrar as coisas que ele se importa e começa a tirar um pouco daquela imagem de baixinho nervoso ( dizem que baixinho é mais bravo, porque o sangue sobe mais rápido pra cabeça…hehehehe ).

Vamos falar um pouco sobre a série. Já começa com o Logan no Canadá sendo ele mesmo. Primeiro ele vai atrás de um urso que havia matado umas pessoas e descobre que o urso estava envenenado e por isso, fora de si. Pelo cheiro da flecha do caçador, ele encontra o cara em uma cabana. Esta sequencia já vale a edição. Sem exageros. Em seguida ele vai pro Japão para encontrar uma namorada ( que a gente nem imaginava que existia ) e descobre que ela é de uma família de mafiosos ligados ao Tentáculo, um clã de ninjas assassinos mortais ( sentiu o peso, né ? ).  O pai dela é o líder do Clã Yashida e quer casar a filha para aumentar o poder da família, e o Logan não quer aceitar isso. Aliás, a condução de cena das batalhas de espada entre Logan e Lord Shingen são obras primas. O drama das cores, das sombras… foco, mudança, movimento… uma dança conduzida pela morte, narrada pelo próprio protagonista: – ” Eu arranco wolverine1sangue. Ele arranca ainda mais de mim.” Por aí, você já sente a encrenca, né ? Uma das grandes idéias desta mini-serie é a introdução da Mariko Yashida e de Yukio, a ninja assassina. Yukio tem a missão de matar o Logan, mas acaba se apaixonando. Tudo que a gente lê nesta história tem ligação com o Japão e seus costumes. Gosto muito deste toque heterogêneo : De um lado a disciplina e valores orientais japoneses e do outro, a raiva caótica do mutante canadense de alma selvagem. Existem momentos que a selvageria toma conta e Logan curte isso, se solta, abre sorrisos… ele é uma máquina descontrolada que gosta disso. Mas ao final, o lado homem vence, o amor dele por Mariko vence o torna digno e humano, integro. Com controle sobre sua selvageria. Mais uma vez, a sabedoria oriental, se auto-conhecer para se tornar pleno, prevalece. Uma história muito notável, emocionante, inteligente, gratificante. Perdi a conta de quantas vezes eu li e reli esta história nestes anos todos… naqueles gibis pequenos, com a capa solta… remendada com durex por um desesperado menino que curtia muito preservar suas coisas. Você pode imaginar que, embora ninguém hoje em dia pague 1 real por esta edição de 1982, eu não vendo a minha nem por uma Ferrari. Não é o que temos, mas quem somos, que no diz quem somos. Suas atitudes terão peso no mundo e não suas posses. Eu vivo por princípios. Por mais demodê que isso possa parecer.

edd5554c6cb622cf4d54c0aacfaff9ffAssinando o roteiro está o magnifico Chris Claremont. Eu não sei se preciso falar algo dele. Pra mim é o maior de todos os escritores dos mutantes da Marvel de todos os tempos. Insuperável. Existe sim todo um sentimento nostálgico na minha afirmação, mas é aquele esquema. Este é um blog de opinião e não tenho obrigação de ser neutro. Sei que muitos outros redefiniram muito os mutantes depois dele, mas o que este cara fez nos mais de 12-13 anos à frente das revistas mutantes, é definitivamente superior. E todo o estudo que foi feito por ele pra esta revista, definindo seu background, seu passado recente. Aquela medida entre manter o mistério mesmo revelando muito. Ele soube fazer e fez bem feito demais. Seus diálogos são tão barbaros, inteligentes, relevantes e cabíveis… este cara fez uma revolução nas revistas em série. E tendo Frank Miller pra dar vida e movimento às suas idéias, não tinha como não aclamar esta HQ como uma das grandes dentre as grandes. Frank Miller se esbaldou em duelos e movimentos. Acho que esta HQ foi de grande auxilio pra preparar Cavaleiro das Trevas em termos de profundidade de roteiro. Mesmo ele não tendo escrito, apenas desenhado esta série, ela está nos primórdios das mudanças que culminaram em HQs como Watchmen, 300, Gilgamesh, Cavaleiro das Trevas, Ronin… parece que o universo estava se preparando e começou com Eu, Wolverine.

ImortalExistem várias passagens do filme Wolverine Imortal que são baseadas nesta mini-série. Uma pena que a adaptação pro cinema não tenha ficado tão boa. Eu gostei do filme, mas não empolgou. O que considero muito triste, já que a história e o personagem merecem, e muito.

Se você tem alguma dúvida da importância histórica desta revista, espero ter ajudado a situá-la pra você entre as grandes produções da época. Ela consegue ser atual nos anos 80 e se manter com a mesma atualidade nos dias de hoje. Ela não fica datada, mas entender o momento mundial é importante. Leia com tempo, sem pressa. Aprecie as ilustrações ( se você conseguir, pois o ritmo é frenético ). Se permita emocionar com os personagens e entender que emoção não é apenas chorar, mas rir, sentir raiva, medo e inspiração.

Abraços do Quadrinheiro Véio !

wolverine

wolverine1982series3

13-wolverine1-1c

wolverine mini #1 hand-painted page1

the-wolverine-frank-miller-comic

7KOpiCd

wolverine-spread

wolvieusual2

b775f7d95ff6e3eb812d105ef2e358c9

 

About The Author

Sou um leitor de Quadrinhos e fã de cinema desde que me entendo por gente. Minha primeira "revistinha" ganhei da minha mãe em 1983 e desde então não parei mais de ler. Portanto este é um blog de um cara que começou a ler HQs há mais de 30 anos e continua apaixonado por este universo !

Related posts

4 Comments

  1. Daniel

    Essa série é da hora. Tenho a original. Comprei meio de bobeira, pois era baratinho. Para mim uma das três melhores, ao lado do “Cavaleiro das trevas” e “Batman – O Messias”. Clássico.

  2. O Quadrinheiro Véio

    Oi, Rafael.
    Se não me engano, Daken é filho do Logan com uma outra japonesa, a Itsu. Outro arco.
    Valew !

Comments are closed.