domingo, 22 de outubro de 2017

Frequencia Global

Alô, você está na Frequência Global !

Frequência GlobalFrequência GlobalQue HQ mais louca ! Estou impressionado até agora. Estas publicações de fora do universo dos super heróis, quando feitas com qualidade, são brilhantes, não é ? Você já leu ? Conhece a Frequência Global ? Então, acho que está na hora de ampliar suas leituras.
Nem só de Marvel e DC vive o homem ! hehehe…
 
Brincadeiras a parte, eu realmente gostei destes livros. Frequência Global tem uma aura de espionagem e teoria da conspiração que me enche de entusiasmo. Se este é seu estilo, você também vai gostar.
 
Frequência Global
E se precisar de mais um incentivo, eis aqui: Warren Ellis. Ele foi muito bem em Extremis do Homem de Ferro, e não acertou muito a mão em Thuderbolts, mas aqui… minha nossa. Este britânico arrebentou ! Tendo liberdade pra escrever, o cara demonstra um domínio sobre narrativa e argumentos, bem como uma pesquisa muito legal sobre ficção científica e comportamento humano, que é raro da gente ver nas HQ´s de linha, talvez pelos prazos apertados que estas publicações exijam ou talvez por motivos comerciais mesmo. Mas esta edição da Frequência Global faz a gente sentir que, garimpando, existem HQ´s com qualidade e que empolguem.
Frequência Global

Como sempre digo aqui, a emoção ( pra mim, claro ) é o grande motivador de ler uma HQ. Nesta série, todas as edições tem este caráter de gerar emoções. Não estou falando de emoções de doçura, mas de sentir medo, raiva, dúvida… de se questionar sobre o certo ou o errado, de pensar se você faria como eles, se estar numa organização como esta seria legal e se não seria ótimo se realmente existisse uma galerinha como esta no mundo real.

Agora vou procurar resumir um pouco aqui, fazendo o possível para não deixar spoilers, o que é a Frequência Global. Praticamente é uma organização mundial, bancada secretamente pelo G8, composta por 1.001 agentes liderados pela Miranda Zero, e que são interconectadas por celulares através da cyberpunk Aleph. Estes agentes são pessoas comuns, com habilidades bem específicas que são convocados em emergências de salvamento em que as autoridades normais não conseguem resolver. É algo muito louco. Percebe-se que eles não são 100% secretos, mas pra maioria das pessoas eles são umas lendas, já que Frequência Globalmuitas vezes até os conjuges dos agentes não sabem que eles fazem parte da FG. E a linguagem que é usada é muito inteligente, muito natural, faz você se envolver nas ‘encrencas’ junto com os agentes, que nunca se repetem nas 12 edições dos 2 encadernados. A única constante é a Miranda e a Aleph. Todos os outros, não aparecem mais, não porque morrem, mas porque são 1001 agentes e as emergencias que aparecem nem sempre são as mesmas então, exigem habilidades específicas. É um lance muito inteligente pra sair da cabeça de uma pessoa só. Eu posso dizer que Ellis se salvou no meu conceito após Thunderbols, que você deve ter lido meu relato decepcionado aqui num post anterior. Se não leu, clique aqui e veja depois, se quiser, claro.
Frequência Global
Miranda Zero
Uma coisa bacana de Frequencia Global é que cada edição conta com um desenhista diferente, mas que procura misturar seu traço pessoal com uma linha determinada para a revista. É sempre meio dark, já que as histórias são bem pesadas e densas, e a coloração segue uma linha sóbria, até meio sombria. E uma coisa interessante é que, embora cada edição tenha um desenhista, todas são coloridas por um cara só, que é o David Baron. Excelente ! Com ritmo, sequencia de lutas e movimento bem feitas e que não ficam confusas.
Frequência Global
Esta série poderia sim ser considerada uma Graphic Novel.
Eu ganhei de aniversário a número 1 desta HQ a em 2011… demorei um tempo pra ler, mas quando eu li, eu fiquei mega impressionado. Então, recentemente eu achei a numero 2 em promoção na Saraiva e não teve jeito, comprei. Aproveitei pra reler a 1 e ler a 2 em seguida e que delicia que foi.
Bem que poderia ter continuado, é uma pena que foi um projeto tão curto. Espero que a Wildstorm tenha mais planos.
 
O mais curioso é que é uma publicação original de 2002, que teve até filme para TV em 2005, com Michelle Forbes como Miranda Zero e Aimee Garcia como Aleph. E eu soube que estão até pensando em uma série para TV. Tomara !
 
Por isso, se você já pensou em ler, mas ficou meio ‘assim’ de comprar e queria um empurrão, sinta se ‘chutado’ pra cima dela!! hahahaha !!!
 

 

 
Bom, é isso. Fico por aqui !
Curte aí o seu feriado !
 
Abraços do Quadrinheiro Véio.
 
Frequencia Global
Agente da FG

 

Aleph

 

Frequencia Global

 

Frequencia Global

About The Author

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *