quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Hulk Contra o Mundo

Olá Quadrinheiros !!
Vamos pra mais um post de um volume da Coleção Oficial de Graphic NovelsHulk Contra o Mundo da Salvat. Hoje é Hulk Conta o Mundo, que eu ainda não sei se eu gostei ou não.
Pra mim, o Hulk é um personagem que desde sempre eu encarei como o “nervosinho fortão burro de bom coração”, saca ? É aquele personagem que, embora um dos ‘grandes’ da Marvel, eu nunca vi como um dos principais, sempre releguei ele ao segundo escalão e nem as revistas dele eu colecionava direito, então eu conheço pouco da história dele. E confesso que eu gosto mais dele assim. Acompanhei bastante dele na época do Panteão e aquele Hulk inteligente era bem legal de se ler, e por aliar com Mitologia Grega que é uma grande paixão na minha vida também, eu li com gosto esta fase dele que se não me engano virou até jogo de vídeo-game. E nesta coleção tive a 
oportunidade de ler Planeta Hulk, que até tem um post aqui, e eu confesso que achei espetacular, inesperado. Uma saga inteligente, que teve um grande equilíbrio entre o verdão e os outros personagens, com espaço pra todos, com inteligência e sagacidade no roteiro e acabei ficando fã. Só que ao ler esta edição, que se passa depois, eu achei o roteiro meio fraco… tanto que é uma das edições mais grossa das coleção Salvat e eu lí tão rápido, porque são mais imagens do que diálogos. Nesta história o gigante esmeralda está extremamente irritado, e nada irracional, ele sabe exatamente a loucura que está fazendo e mesmo assim, está fazendo. Ele está mau, tipo, Mau com M maiúsculo mesmo. Ele quer vingança de uma forma que, na minha percepção, nem condiz com o personagem. Tipo, o Hulk é um personagem com instabilidade emocional, ele costuma ter uma inteligência de ervilha e é esta inocência, este conflito interno dele que o torna interessante. Pra mim, claro, quando você tira estes elementos dele, coloca ele como um guerrilheiro em busca de vingança, é uma descaracterização tão grande do personagem que nem parece que é ele. Fica uma coisa meio forçada, meio que um autor tentando notoriedade pela coragem de atrapalhar um personagem. E acho que é aqui que reside a grande falha desta edição. Ela não emociona,ela choca um pouco pelas atitudes e pela
Hulk Contra o Mundo
violência, tem muito roteirismo envolvido ( a meu ver, não tinha como ele vencer este povo todo sozinho…) tipo… por mais raiva que ele sinta, uma coisa não tem muito a ver com outras coisas… se a força dele incrementa com a raiva, ok. Mas é a força. Agora, ele conseguir vencer o Raio Negro ? Isso é tão forçado que nem mostra como ele fez isso. Também não fica claro como eles projetaram a nave que trouxe ele e a nova gangue dele pra terra e ao final, quando ele descobre que não foram os iluminatti que explodiram a tal nave lá em Sakaar e sim o próprio povo dele, não rola uma compensação e nada… E, pra complementar este roteiro fraco e forçado, não Hulk Contra o Mundoapareceram X-Men e nem Thor… imagino que deve ter algo dizendo que eles não estavam no planeta na hora do ‘aperto’ com o verdão, mas mesmo assim… sei lá, achei forçado, achei mal escrito e muito violento. E olha que eu até curto violência em HQ, mas tem que ter um motivo pra isso. E se o cara é tão nervosão e todo mundo sabe disso, porque não caiu todo mundo com tudo em cima dele ao mesmo tempo ? 
Mas teve umas coisinhas bacanas também. A luta com o Coisa, por exemplo. Gosto sempre de ver ele e o Hulk saindo no tapa, mas não foi a melhor luta dos dois, aliás foi até meio incômoda. Gosto quando precisam chamar o tal Sentinela loucão, que raramente aparece também. Gosto quando o Homem de Ferro leva uma surra, mas me dói demais quando o Reed erra ou apanha por qualquer motivo que seja. Poxa, o cara é um cientista, as vezes meio arrogante, mas um cientista. Ver o Doutor Estranho é sempre bacana também. O cara é só um dos mais poderosos da Marvel e mesmo assim, leva uma sova do Hulk… só em HQ pra um cara que é só músculo, vencer um crânio como o Stephen Strange no mundo mental… beira o ridículo. Mas, paciencia. Olha que coisa, fui tentar ver o lado bom e acabei indo falar mal de novo… Mas, é fogo estes mega crossovers, não é ? Tipo, mostram um pouco de tudo e muito de nada. Não tem jeito, fica superficial mesmo. Hahaha… desculpa galera, é o Véio Ranzinza atacando de novo.
Hulk Contra o Mundo
Penso que poderiam ter criado uma forma mais legal pra suceder a tão bem produzida Planeta Hulk. Acho que Greg Pak pisou na bola neste roteiro… forçou mesmo. Como pode o mesmo autor ir do céu ao inferno dentro de um mesmo arco ? hehehe… e ele foi bem até no Caveira Vermelha: Encarnado. Até a arte do John Romita Jr., que é um desenhista que eu gosto muito, está fraca e apressada. Gosto quando ele desenha verdadeiras Graphic Novels, com cuidado, com esmero… ele tem um traço muito dele, muito bom. Mas aqui é tanta porrada que cansa, e o traço dele também. Parece que foi bem sofrido até pra ele desenhar um roteiro tão fraco. Poxa, até o Rick Jones não teve uma participação boa… Meu, o Rick… o motivo da origem do Hulk. Tá certo que é complicado que Bruce Banner passe a vida toda ligado a este cara que, mesmo sem querer, foi a causa indireta da origem do Hulk, e não precisa ter este cuidado a vida toda, mas poxa vida, não precisava colocar ele tão inútil assim na trama. Ele entra e sai e se ele não tivesse aparecido, daria na mesma para a trama.
Bom, é isso. Me perdoem a rabugice e fique a vontade pra comentar o que você achou aí embaixo. Eu respeito todas as opiniões e respondo todos os comentários. Todos.
 
E a menos que você esteja fazendo a coleção ou seja fã do Golias Esmeralda, fique longe desta publicação.
 
Abraços do Quadrinheiro Véio.
 
Hulk Contra o Mundo
 
 

About The Author

Related posts

9 Comments

  1. Ewerton Saavedra

    Cara, sinceramente… Planeta Hulk foi bacana (apesar de não ter nada de tããão genial assim), mas WWW Hulk foi bem fraquinha. Patética mesmo. Serviu pros fãs do verdão babarem vendo o Hulk detonando uma penca de Heróis com a ajuda de MUITO roteirismo. Criaram situações bem patéticas pro Hulk vencer algumas lutas. Contra o Raio Negro, ele pulou em cima do cara, e a cena (convenientemente) cortou, já tendo aparecido o Hulk como vencedor depois. E, tipo, um único grito do Raio Negro dilacera o Hulk. Mas o roteirista fez o Raio Negro ficar mudo. Literalmente. Contra a Pó, dos X-men, o Hulk enfiou a mão no chão e “achou” um cano de água pra usar contra a menina. Tipo… o Hulk “adivinhou” que ali embaixo, naquele local exato, havia um cano de água. Mas o pior foi ver o Hulk saindo do chão depois da Kitty Pride FUNDIR ele ao solo. Tipo… ela FUNDIU o Hulk com o chão. Ele deveria ter perdido braços e pernas ali, pois as suas células, seu corpo físico foi fundido ao chão. E ele saiu do chão e voltou a dar porrada em TODOS os X-men juntos, que foram emburrecidos ao extremo e lutaram como uma equipe amadora. O Sentry não usou sua supervelocidade. Tipo… o Hulk deveria nem ao menor ser capaz de tocar em um cara desses, que se move a velocidades próximas à da luz. Mas o Sentry apenas trocou socos, e ficava parado esperando o Hulk bater nele. Além de inúmeras outras situações de roteirismo e emburrecimento de outros personagens pra fazer o Hulk sobressair sobre todos. E, no final, apessar de toda aquela destruição em massa, com uma invasão de exércitos alienígenas em larga escala, o Hulk destruindo metade da cidade pra fazer aquele circo todo, apesar de tudo isso, no final o roteirista ainda enfatiza na história que NINGUÉM, nenhum cidadão, morreu. O hulk destrói cidades, mas consegue fazer tudo friamente calculado, derrubando prédios sem matar ninguém. Ah, tenha dó… E o pior é que os fãs nerds não percebem essas coisas. Incrível. Não sei se as pessoas ficaram mais burras, ou se eu que sou inteligente além do mínimo. Porra, pera lá…

  2. oquadrinheiroveio

    Oi Roberto !
    Semana passada teria um vídeo novo, mas meu tempo foi consumido pelo Galactus, digo, pelo meu trabalho e acabei não conseguindo conciliar. Esta semana teremos 3 posts no blog, a começar por hoje e mais um vídeo. Ufa ! hahaha !!!
    Obrigado pelo seu comentário, realmente teve muito furo… uma pena mesmo !
    Abraços e apareça sempre !

  3. oquadrinheiroveio

    Pois é, amigo Vagner. Teve muito comportamento que não condizia com os personagens. Eu concordo plenamente sobre o Reed e o Stephen, tipo… isso não encaixa com eels.
    Obrigado por sempre contribuir muito com os textos !
    Abraços !

  4. Roberto Xavier

    Fala quadrinheiro, aguardamos novos vídeos no YouTube.
    Cara, quanto a esse "gran finale" realmente não foi a altura de Planeta Hulk e infelizmente fica como obrigatório para fechar a saga. Achei que ele não ter ido atrás do Namor foi um furo também e que a porradaria foi o único objetivo do Greg Pak nessa história. Gostei dos desenhos mas ficou a sensação de algo que foi de "nenhum lugar para lugar algum". O Sentinela e seu poder de milhares ou milhões de sois nunca me agradou e o Hulk quebrar com a cara dele foi minha recompensa.kkk. Um abraço.

  5. vagner araujo

    Fala meu amigo Quadrinheiro!!! Tudo certo?
    Hoje é comentário em dose dupla!!heheh
    Sabe, eu também nunca fui fã do Hulk, e também sempre achei um personagem secundário, para não dizer terciário…Nada contra os fãs, só não curto muito!
    Mas esta saga me agradou, embora tenha suas falhas no roteiro eu achei que as sacadas foram boas…temos que olhar pelo lado psicológico da situação! Realmente o Hulk é um monte de músculo, sem cérebro e com grande coração, agora imagine esse bom coração constituindo família e tendo isto arrancado da forma que foi…como pai posso dizer que compreendo a fúria dele e também acho que essa fúria triplicou a força do Hulk ao ponto de dar uma sova no Raio Negro e nos demais. E gostei muito da idéia do aliado do hulk ter sabotado a nave, durante planeta Hulk ele já demonstrava instabilidade emocional (putz…era um inseto né, querer mais o que?rsrsrs) Quanto ao exilamento dele achei um absurdo Reed Richards e Stephen Strange concordarem com aquilo…certamente os personagens que conheço como tal iriam apoiar o Namor!! Os desenhos do Romitinha nunca fui fã…mas reconheço que o cara tem talento e mais acerta do que erra! Mas ainda acho wolverine, inimigo do Estado o melhor trabalho dele na marvel (Kick ass também está bem bonita) e houve sim o confronto com os x-men, bem como com o homem aranha, (???) Justiceiro (??????????) entre outros, mas tudo nas séries regulares destes heróis. Esse arco publicado pela salvat é apenas o principal.
    Desta vez discordando de você meu bom amigo, achei esse arco um fechamento decente para Planeta hulk.

    Forte abraço e até a próxima!

    Vagner

  6. Fernando

    eu achei o final de Hulk Contra o Mundo forçado…eu já imaginava q iam dar um jeito mas daquela forma foi meio decepcionante…
    Os X-men não aparecem pq nessa época foi pós Guerra Civil e eles não queriam mais problemas ainda pra classe mutante, Thor ainda não havia voltado pós Ragnarok e Capitão América havia morrido tbm
    todos contra o hulk é complicado justamente pq muitos heróis sairiam muito feridos à toa…no estado de fúria que o Hulk se encontrava (logo de cara ele havia detonado o Raio Negro) alguns super heróis simplesmente iriam apanhar até não aguentarem mais e ficaria por isso mesmo
    Eu gostei dessa edição por conta da pancadaria mesmo, acho q é uma boa compra se vc já comprou a edição do Planeta Hulk pra fechar

  7. oquadrinheiroveio

    Opa ! Obrigado por comentar !
    Realmente eu recomendo muito "Planeta Hulk". Acho ela muito, muito boa e coerente… mas Hulk contra o Mundo é dispensável. Pode ser se quiser e tal, mas não é algo obrigatório.
    Abraços e apareça sempre !

  8. Anônimo

    Já tinha ouvido falar muito bem de Planeta Hulk e de Hulk contra o mundo, embora nunca tenha lido nenhuma das duas.

    Mas sobre essa última, já era de se esperar coisas bem forçadas mesmo né.

    Essa história de "um contra todos e todos contra um" em HQs sempre é forçada. Tipo Deadpool mata o Universo Marvel. Não dá para levar a sério.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *