quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Monstro do Pântano – Irmãos – Neil Gaiman

Monstro do Pântano – Irmãos – Neil Gaiman

Olá, Quadrinheiro.

Rapaz, estava com esta edição em casa a um tempo. Num destes meus achados em sebos e leilões de HQ’s pela internet. E eu deixei ela pra ver depois e hoje, ao abrir, me arrependi da demora. Se é verdade que a gente sempre faz as coisas na melhor hora, então chegou o momento.

Eu sou um dos poucos fãs do Monstro do Pântano, e imagine a minha surpresa ao ler uma revista do Monstro do Pantano, escrita pelo Neil Gaiman, sem o Monstro do Pântano ? Pois é. Irmão não é sobre ele diretamente, mas sobre os elementais do universo DC. Esta revista foi publicada pela Editora Brainstorm no Brasil, mas é do selo Vertigo. Então, é um lance mais cabeça, mais adulto. A história é de 1989, saiu na revista Swamp Thing Annual #5 e homenageia os anos 60/70 ao resgatar um personagem que fazia um tempo sumido, o Irmão Poder. Um boneco que levou um raio e ganhou vida. Um tipo de elemental meio esquisito, mas ainda assim um Elemental. Que foi enviado ao espaço pelo governo e que nesta edição, tem seu satélite caindo no planeta e ele retorna totalmente sem saber quando está e com aquelas viagens gostosas que só o Neil Gaiman sabe escrever.

Política e Hippies

Nas histórias do Monstro do Pântano você sempre vai encontrar ecologia, terror e reflexão. É um espaço que permite misturar muito bem estes 3 elementos e você sair pensando sobre a história um tempo depois. Um dos personagens é um ex-Hippie que virou agente do governo, e em determinado momento ele bebe junto a um atual Hippie, o Chester, e vomita toda a sua frustração sobre como a geração dele deveria ter mudado o mundo e não conseguiu. Isso realmente faz a gente pensar.

O tempo todo, nós enquanto jovens pensamos muito sobre como alterar o mundo, fazer dele melhor, fazer algo que seja memorável positivamente. Nós queremos ser este elemento de mudança. Eu mesmo achava que seria astro de Rock, fazendo música com letras positivas e levando as pessoas a pensar. Não me frustro, faço isso de outras formas e sou grato. Mas, ao mesmo tempo, é legal quando uma revista em quadrinhos pode levar estes pensamentos. Até elevar o pensamento.

Ele dispensa comentários

Bom, o que dizer ? Escrito por Neil Gaiman, na época de seus melhores anos como roteirista, Irmãos é uma história sobre resgate, sobre homenagem, sobre o pensamento de dias melhores que desejamos. Neil Gaiman é um cara que escreve sempre com um propósito, ele raramente escreve algo por escrever. Não é apenas entretenimento. A gente realmente se diverte, mas ele sempre embute algo que te incomoda e te faz pensar. Cabra incrível ! Dividem os créditos do lápis, Richard Piers Rayner e Mike Hoffman, e é possível perceber a datação dos enquadramentos, da organização do movimento. É quadrinho produzido no final dos anos 80, mas com ritmo e organização dos anos 70. Aliás, até a quantidade de textos remete a isso e como a história tem esta pegada deliciosa de uma época que eu amo, ficou até mais emocionante de se ler. Kim Demulder é o dono da caneta, básico e bem feito e as cores, naquele estilo chapado e forte, são de Tatjana Wood.

No final da revista tem mais uma do Gaiman, mas desta vez com traço do Mike Mignola, em que o Homem Florônico faz uma visita ao parlamento das árvores. Sob o título de Histórias de um Deus Escabroso, aprendemos sobre como a mata pode ser fria também.

Se você curte histórias boas, recomendo fortemente que procure Irmãos pra ler.

 

Abraços do Quadrinheiro Véio !

About The Author

Sou um leitor de Quadrinhos e fã de cinema desde que me entendo por gente. Minha primeira "revistinha" ganhei da minha mãe em 1983 e desde então não parei mais de ler. Portanto este é um blog de um cara que começou a ler HQs há mais de 30 anos e continua apaixonado por este universo !

Related posts