quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2018

Nova Doença: Haterismo !

Nova Doença: Haterismo !

Fala Galera, beleza ?

Então, talvez nem tanto assim…

Descobertas recentes da medicina apontam para um novo distúrbio no âmbito psicológico com forte contaminação e disseminação pelo ar. O Haterismo está se tornando uma epidemia.

Brincadeiras a parte, tenho reparado uma forte disseminação do ódio. As pessoas não parecem mais entender uma coisa que sempre foi básica e importante. Desaprenderam a respeitar.

A internet trouxe muita, mas muita coisa boa. Tem de tudo por aí, tem conhecimento, tem opinião, noticias e comunicação em velocidade altíssima e por todo lugar. Eu costumo dizer que, se existe um inconsciente coletivo da humanidade, a internet é o consciente coletivo. Todo o conhecimento, toda nossa história, todo o nosso comportamento individual e social está ali. Pela internet, uma civilização alienígena pode saber mais de nós do que gostaríamos. É uma fonte incomparável de estudos sociológicos e psicanalíticos. Entretanto, nem tudo são flores no habitat do todo poderoso Google. Se todo mundo tem acesso, logo… conclui-se que todo mundo tem acesso. E com todos tendo uma voz, é fatalmente fácil que vozes positivas se percam e vozes ignorantes se façam ouvir. E é neste contexto, neste mundo que nasceu o Haterismo. Esta síndrome do ódio que existia apenas em pequenos grupos e que agora se alastrou por toda a internet numa corrente cada vez mais forte.

Para muita gente, isso é o normal. E é claro que se não é normal, está se tornando. Se o normal é um comportamento ou característica que acontece em 50% + 1 das vezes que algo acontece, então, dentro deste conceito o normal existe. Mas se é algo positivo ou não, é outro julgamento. Não é porque algo é normal, que este algo é bom. Como diziam os antigos, não é porque todo mundo faz que é certo e não é porque ninguém faz que é errado. E por mais julgamento que se aplique quando se pensa na classificação de alguma coisa como sendo “certo ou errado”, há de se convir que se um comportamento leva ao ódio não é preciso ser o Mestre Yoda pra saber que o Lado Sombrio da Força está à espreita. :pppp

Um amigo muito sagaz, escreveu em seu perfil pessoal de uma de suas mídias sociais digitais o seguinte:

       Esse discurso de raça superior dá no saco. Sempre desrespeitoso e alienado. A música diferente do que gosto é uma merda. Eu sou um retardado por séries, mas você que assiste novelas é inferior. Futebol (ou qualquer tipo de esportes) é alienação. Mas eu não falo de outra coisa que não seja minhas idiossincrasias. Quem paga uma fortuna numa camiseta de futebol, ou numa balada é retardado, mas minhas memorabilias e coleções são coisas importantes para a humanidade. Você que gosta de filmes como Velozes e Furiosos é idiota. Esperto sou eu que fico discutindo cor de sabre de luz. Carnaval é uma bosta… certo é eventos de nicho, onde caminho com os meus “iguais”… 

Sério…essa merda toda já deu. Respeite pra ser respeitado, aprendi isso no surf mas serve pra vida.

Acho que por mais que eu tente, não conseguiria exemplificar tão bem os sintomas do haterismo como ele o fez. Mesmo conseguindo sentir a frustração dele através da raiva de suas palavras, ele ainda assim o fez com respeito. Entende ?

Pense assim: Se você não gosta de algo, não significa que aquilo seja necessariamente uma “merda” como você costuma postar no seu perfil. Aquilo pode ser apenas algo que você não gosta e que não se identifica com você. Falar que algo é uma “bosta” não é opinião, é falta de respeito. Sim, é sim. Se você faltar com respeito com as pessoas, fatalmente elas terão a permissão para faltar com você e se todo mundo começar a se comportar assim, uma hora não haverá mais tolerância. E o que acontece em seguida ?

Ao invés disso, compartilhe o que pensa com respeito. Diga que não gostou, mas o faca sabendo que são pessoas que produziram algo pra você e pessoas que irão ler a sua opinião. Ninguém é mais “badass” só porque usa palavrão ou fala mal gratuitamente de algo. Xingar não te coloca acima de ninguém. É apenas mais um idiota sem propriedade, exibindo ignorância e espalhando ódio.

Esta nova geração de jovens adultos tem tido muito problema pra lidar com a frustração, e como muitos pais não estão sabendo ensinar aos filhos como respeitarem as pessoas, mais e mais temos um mundo em que os jovens adultos acham normal espalhar raiva e ódio por aí como se não fossem haver consequências terríveis. Consequências não apenas para si mesmo, mas para todos.

Então, alguns pontos para sua reflexão:

           – Eu contribuo de alguma forma pra manutenção da disseminação do ódio ?

          – Eu imponho minha opinião com respeito ou eu disfarço ódio e preconceito sob uma cobertura de “ estou apenas dando minha opinião” ?

            – De alguma forma eu poderia fazer algo pra impedir que o haterismo continue se propagando ?

            – Como eu lido com amor ?

            – Eu confundo respeito com medo ?

            – Eu pratico bullyng ? Consciente ou inconsciente?

            – Sou só um babaca ignorante e me apoio nisso porque é o que todo mundo faz ?

Bom, acho que é isso.

Espero que esta minha reflexão possa de alguma forma fazer você refletir sobre seu comportamento, e perceber que o que você recebe do mundo, depende do que você coloca nele.

Que você possa sentir que não vemos o mundo como ele é, mas como nós somos.

E que você precisa colocar no mundo o que você espera dele. Tudo que é plantado no mundo, germina, floresce e se multiplica. Desde vegetais à idéias. Portanto, plante amor.

Seja você a diferença que quer ver no mundo” – Gandhi.

Abraços do Quadrinheiro Véio

Hater gonna hate

About The Author

Sou um leitor de Quadrinhos e fã de cinema desde que me entendo por gente. Minha primeira "revistinha" ganhei da minha mãe em 1983 e desde então não parei mais de ler. Portanto este é um blog de um cara que começou a ler HQs há mais de 30 anos e continua apaixonado por este universo !

Related posts

2 Comments

  1. Xaveico

    Está cada vez mais assustador o comportamento das pessoas no Facebook e em outras redes sociais.
    Querem impor seus gostos e opiniões a respeito de tudo.Por esses e por outros motivos me afastei um pouco das redes sociais,evito me expor como antigamente.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *