ELENCO DE VINGADORES: ULTIMATO E TIME DE HEROIS DA DISNEY SE UNEM PARA APOIAR DOAÇÃO DE U$55 MILHÕES A HOSPITAIS INFANTIS

ELENCO DE VINGADORES: ULTIMATO E TIME DE HEROIS DA DISNEY SE UNEM PARA APOIAR DOAÇÃO DE U$55 MILHÕES A HOSPITAIS INFANTIS
Robert Downey Jr., Chris Hemsworth, Scarlett Johansson, Jeremy Renner, Paul Rudd e Brie Larson De Vingadores: Ultimato se reuniram na Disney California Adventure

A Disney e as empresas LEGO Group, Hasbro, Funko e Amazon doaram mais de U$5 milhões em dinheiro e brinquedos para o Starlight Children’s Foundation –  que irá beneficiar hospitais infantis nos Estados Unidados – como parte da celebração do filme

As estrelas de Vingadores: Ultimato visitaram hoje o Disneyland Resort para lançar o “Avengers Universe Unites”, um evento beneficente que apoia o compromisso filantrópico da The Walt Disney Company – Disney Team of Heroes – que oferece conforto e inspiração para crianças gravemente doentes ao redor do mundo.

Robert Downey Jr., Chris Hemsworth, Scarlett Johansson, Jeremy Renner, Paul Rudd e Brie Larson estiveram presents na Disney California Adventure Park para comemorar a doação de mais de U$5 para organizações sem fins lucrativos que apoiam crianças em estados críticos de saúde, incluindo U$1 milhão em dinheiro da Disney para a Starlight Children’s Foundation. O grupo LEGO, a Hasbro, a Funko e a Amazon juntas doaram mais de U$4 milhões em brinquedos e produtos de Vingadores: Ultimato que serão enviados a centenas de hospitais infantis nos Estados Unidos, incluindo o Give Kids the World, resort sem fins lucrativos na região central da Flórida.

“Os super-heróis de Vingadores personificam características como coragem, perseverança, bravura e esperança – as mesmas características que inúmeras crianças e suas famílias em hospitais infantis exibem todos os dias”, disse Robert A. Iger, presidente e CEO da The Walt Disney Company que deu o pontapé inicial à celebração. “Somos gratos por ter o elenco de Vingadores tirando um tempo do seu dia para fazer parte deste esforço para levantar o ânimo e trazer conforto para as crianças durante um período difícil. ”

As estrelas de Vingadores se juntaram às crianças dos Clubes Boys & Girls de Anaheim e Garden Grove para brincar com uma versão gigante de LEGO® na LEGO Store em Downtown Disney e tiveram a visita do Treasure Truck da Amazon abastecido com brinquedos, incluindo figuras de ação da Hasbro, robôs Iron Man MK50 da UBTECH e bonecos Funko POP! de Vingadores: Ultimato.

“Ninguém entende melhor de experiências mágicas que a Disney, e temos orgulho de fazer parceria com eles para levar essas experiências a crianças em hospitais infantis por mais de 20 anos”, diz Adam Garone, diretor executivo da Starlight Children’s Foundation. “Desde entregar pacotes de cuidados hospitalares, contar histórias através da realidade virtual do Starlight Xperience, até os nossos recentes vestidos Starlight da Disney, milhões de crianças sériamente doentes se beneficiaram do nosso incrível trabalho em conjunto. E com essa doação, ainda mais crianças vão experimentar a magia da Disney. ”

Abraços do Quadrinheiro Véio !

VINGADORES | Ultimato : 32 pôsteres entregam quem sobreviveu !

VINGADORES | Ultimato : 32 pôsteres entregam quem sobreviveu !

E a Marvel acabou de lançar 32 pôsteres que entregam quem não morreu na Guerra Infinita. Uma idéia sutil que mostra sem mostrar. Estão lindos e aqui você pode baixar em alta qualidade.

Lembrando que falta menos de 1 mês pra estréia de Vingadores Ultimato !

Olhaê:

                        

Abraços do Quadrinheiro Véio !

Avengers Infinity War: Musical Tribute

Avengers Infinity War: Musical Tribute

Olha que impactante !

14 músicos se juntaram, de todos os cantos do mundo, e gravaram vários temas do Universo Cinematográfico da Marvel numa ação conjunta monstruosa.

O mais legal é que este ousado projeto traz o conhecido Geek Batera brasileiro Caio Gaona. Segundo ele: “– Foi um trampozaço reunir todos os Vingadores.

Note que pra isso acontecer, foi preciso que eles se juntassem pra combinar muitos detalhes e cada um gravando na sua casa ou estúdio, com qualidade de som e imagem muito boas e depois, um excelente trabalho de mixagem e edição foi necessário. É possível perceber todos os temas, limpos e com sensibilidade.

Acho que a internet serve muito pra isso. Ela diminui a distância do mundo e a arte faz algo maior ainda. Se a internet possibilita a produção, a arte motiva esta união.

E o resultado é o que você assiste aqui:

Viu só ? 

Na descrição do próprio vídeo tem os nomes e contatos de todos os músicos. Espero que tenhamos mais trabalhos como estes com esta galera, porque este primeiro já mostrou que a qualidade é parte importante do projeto. Estou emocionado. Realmente emocionado.

Se inscreva no canal do Caio Gaona também, aqui: https://www.youtube.com/user/caiogaona

Abraços do Quadrinheiro Véio !

 

Guia: Como começar a ler Quadrinhos Marvel

Guia: Como começar a ler Quadrinhos Marvel

E meu convidado Danilo Gonçalves retorna com seu guia. Espero que goste e visite o canal dele também.

=========================================

Olá, tudo bem com vocês, estamos de volta ao blog do quadrinheiro com o nosso guia “Como começar a ler quadrinhos”. O primeiro post desta série você encontra AQUI e nele falamos sobre a DC Comics, hoje é dia de falarmos da Marvel!

No Guia da DC Comics tentamos apresentar os principais personagens, apresentar os diferentes universos e finalizamos com grandes sagas, o da Marvel será um tanto diferente devido à diversidade de equipes, heróis e universos! Apresentaremos aos novos leitores as equipes, os diferentes heróis, e finalizaremos com grandes saga. Partimos de 3 princípios para lhes indicar essas histórias: 1° A qualidade da história, é claro, escolhemos as melhores de cada personagem, a facilidade em encontrar tais histórias, seja online ou para compra, e por fim histórias que você já tenha tido contato em outras mídias da Marvel, gerando o apego necessário e apresentando histórias que se aproximem do que o novo leitor já acompanhou em outras mídias!

Vamos ao guia começando pelas equipes:

A Marvel no inicio dos anos 60 enfrentava um problema, a Liga da Justiça da América elevava as vendas da DC Comics as alturas e os heróis quase deuses da concorrente encantava os leitores pelo mundo! Então um camarada tentou mudar essa situação criando também a sua equipe, porém a ideia do editor conhecido como Stan Lee foi trazer heróis mais humanos, com problemas reais, em situações do dia a dia, nascia então o Quarteto Fantástico, a partir daí a Marvel recuperava notoriedade abrindo portas para as outras equipes da Marvel, Os Vingadores, Os X-Men e posteriormente os Guardiões da Galáxia!  Separamos histórias dessas equipes que as apresentam não em sua origem, mas em fantásticas histórias.

Quarteto Fantástico – Dia do Juizo Final : Stan Lee e Jack Kirby.QUARTETO_FANTASTICO_A49_1343653940B

Nessa fantástica história temos a vinda de Galáctus anunciada por um visitante e a destruição é iniciada até a posterior chegada de Galáctus. Aqui conhecemos os poderes do Quarteto, a inteligência do Senhor Fantástico e sua família. Uma bela história para te introduzir nesse universo da família de heróis mais famosa dos quadrinhos. 

Avengers_Vol_3_20Os Vingadores – Ultron Ilimitado : Kurt Busiek e George Perez.

Sem duvida a melhor história sobre Ultron, aqui ele se estabelece como um dos maiores vilões dos Vingadores ao destruir uma nação inteira. Uma história complexa de Kurt Busiek e magnificamente ilustrada por George Perez. O heroísmo e a humanidade dos heróis são apresentados e a equipe de heróis da Marvel testada até os seus limites.

supremosOs Supremos: por Mark Millar.

Os Supremos são uma versão dos Vingadores criada para o Universo Ultimate da Marvel. Um universo um tanto quanto mais adulto que é surpreendente. Se você gosta de Vingadores, “Os Supremos” irão te impressionar com esse tom mais obscuro e absolutamente diferente do Universo Regular da Marvel. Post do blog aqui.

X MEN A SAGA DA FENIX NEGRA DEF PAN 2015 12 c1X-MenA Saga da Fenix Negra: Maravilha de Chris Claremont e John Byrne.

Uma das mais fantásticas histórias em quadrinhos já feita! Jean Grey é exposta a uma radiação mortal que eleva seus poderes ao máximo. Todo esse poder transforma Jean em um alvo de Mastermind e o desenrolar da trama é fantástico. Essa história te apresenta aos poderes dos X-Men e está presente em qualquer top 10 da Marvel! Enfim, aprecie essa Fantástica saga!

Guardiões da Galáxia #01Guardiões da Galaxia – Now : de Brian Bendis e Steve McNiven.

Aqui vemos a equipe espacial da Marvel se unindo ao Homem de Ferro em uma batalha incrível. Perfeitamente desenhada por McNiven, a imersão nessa história é incrível, o desenvolvimento dos personagens junto com um roteiro amarrado dão um excelente tom a HQ! Um ótimo começo com a equipe Galáctica da Marvel!

Ok por enquanto ?

Aqui terminamos de apresentar as equipes da Marvel, e começaremos a apresentar alguns arcos individuais que valem a pena ler, valem a pena não, são quase obrigatórios na verdade! Ainda na tentativa de apresentar heróis mais próximos da realidade a Marvel criou os heróis de rua, aqueles que quando não estavam combatendo o crime estavam lutando contra os problemas do cotidiano! Vamos a dois deles!

Homem_Aranha_A_ltima_Ca_ada_de_KravenHomem-Aranha: A última caçada de Kraven : por J. M DeMatteis e Mike Zeck.

Aqui temos um Peter Parker sendo levado ao extremo e passando pelo grande clichê dos quadrinhos onde o vilão toma o lugar do herói! Clichê, mas não leve isso como algo negativo, um dos maiores clássicos do aranha essa HQ te apresenta a personalidade e poderes do cabeça de teia para recuperar seu lugar. O amigo da vizinhança é testado até os seus limites e DeMatteis nos presenteia com uma história sobre obsessão e aonde ele pode levar um homem ! Post emocionado do Quadrinheiro Véio aqui !

demolidor homem sem medoDemolidor: O Homem sem Medo : de Frank Miller e Romita Jr.

Frank Miller reconta a origem do Demolidor nessa fantástica história, uma origem mais sombria e que se encaixa perfeitamente no personagem! O pai morto, o acidente, os sentidos aguçados e o treinamento tudo perfeitamente encaixado no magnifico roteiro de Miller. A história que inspirou a primeira temporada na Netflix é sem duvida uma leitura indispensável para quem está começando a se aventurar no mundo dos quadrinhos!

demolidor-a-queda-de-murdockDemolidor: A Queda de Murdock: de Frank Miller e David Mazzuchelli.

Sim, duas HQS do demolidor nessa lista, afinal, elas se completam! A melhor fase do demônio de Hells Kitchen sem duvida está assinada por Frank Miller e a queda de Murdock é algo fascinante! Mais uma daquelas que entram em qualquer top 10 da Marvel. O rei do crime descobre a identidade do Demolidor e o terror é instaurado na vida de Matt Murdock, amigos no fundo do poço e o futuro do demolidor é fantasticamente explorado na melhor história já escrita do personagem. Esta também tem post no blog aqui !

Agora chegamos ao Universo Místico da Marvel, e também para te introduzir a um personagem que chegará as telas de cinema vamos apresentar esse universo com ele, Dr. Estranho.

doutor-estranho-origemDr. Estranho – A Origem:  de Stan Lee e Steve Ditko.

Aproveitando a estreia do filme, vamos às origens do Mago Supremo para te apresentar o Dr. Estranho. Uma história magnificamente criada por Stan Lee que te ajudará a conhecer o personagem e entender esse universo místico da Marvel. Como vimos no primeiro trailer certamente a origem do Dr. Estranho será amplamente abordada no filme, então aqui você já passa a conhecer o personagem! E se quiser, veja o video do Canal do Quadrinheiro Véio, apresentando mais do personagem aqui.

Após apresentar esses personagens volto a dizer, é muito complexo criar um guia da Marvel, a diversidade que a Marvel nos apresenta é incrivelmente complexa, mas ao ler essas histórias você estará preparado para as grandes sagas da Marvel! Tão importantes na história da editora, vamos começar lá nos anos 80 com uma das maiores sagas já escritas.

marvel 01aGuerras Secretas: por Jim Shooter

Nos anos 80 a Marvel pretendia lançar uma linha de brinquedos, porém precisava de uma história marcante para isso, foi então que surgiu Guerras Secretas ( Marvel Super Heroes Secret Wars ), uma das mais incríveis sagas da Marvel! Dentro de uma premissa simples onde os heróis e vilões são levados para um planeta e levados a uma batalha. Temos cenas épicas e uma mega saga que afetou todo o universo Marvel, principalmente o futuro da Cabeça de teia! Um dos primeiros post do blog, aqui também.

Guerra Civil Panini capa-duraGuerra Civil: Mark Millar e Steve McNiven.

Sim, chegamos a ela, um dos maiores eventos da história da Marvel que dividiu o universo dos heróis. Confira o vídeo sobre Guerra Civil no meu canal, Mestres do Universo, aqui. Após um atentado que atinge Stanford levando diversas pessoas a morte o governo decide votar e aprovar a lei de registro de Super-humanos. Homem de Ferro decide apoiar o Governo, Capitão América fica do lado da liberdade dos super heróis e temos a Guerra Civil. Os outros heróis escolhem a suas causas e a porrada começa. A épica saga da Marvel que chega aos cinemas no fim de Abril/16 merece nosso destaque nesse guia, leia e aproveite!

desafio02Desafio Infinito: de Jim Starlin, George Pérez e Ron Lim

O titan louco Thanos consegue as seis joias do infinito e se torna o ser mais poderoso do universo! Já ouviu isso antes? Sim, essa saga conta essa mega batalha entre os Heróis vs Thanos. Talvês muito próximo do que veremos no cinema, essa saga nos presenteia com fantásticas lutas e o maior vilão da Marvel no máximo de seu poder! Leia Desafio Infinito e já se prepare para os próximos filmes do Universo Cinematográfico da Marvel!

Essas foram as nossas indicações na tentativa de te apresentar o universo dos quadrinhos da Marvel, teremos sim outras indicações de leituras após esse guia para te ajudar a cada vez mais se aprofundar no universo da editora!

Esperamos te ajudar e a semana que vem voltamos com o guia de outras editoras que também investem em quadrinhos de extrema qualidade! Um abraço e até a semana que vem!

Danilo Gonçalves, 26 anos, designer e fundador do Canal “Os Mestres do Universo”

Facebook: https://www.facebook.com/canalosmestresdouniverso/

YouTube: http://www.youtube.com/c/OsMestresdoUniversomdu 

Trailer Guerra Civil

Trailer Guerra Civil

E finalmente o trailer de Guerra Civil foi lançado na rede mundial e causou grande alvoroço. Guerra Civil é o tema do novo filme do Capitão América e é basicamente um racha entre os Vingadores. Claro que isso vai se resolver de alguma forma, já que eles irão se unir para enfrentar Thanos nos dois Vingadores finais.

Veja o vídeo e assine nosso canal, onde expomos nosso ponto de vista sobre os acontecimentos do trailer, com a percepção dos Quadrinheiros Véios !

Abraços do Quadrinheiro Véio.

Trailer Guerra Civil

Dinastia M

Bem vindo, Quadrinheiro !

Dinastia MMutantes ! Lembro até hoje quando eu conheci o termo. Achei mágico demais… foi numa historinha dos X-Men. O Colossus aparece com uma garra do Wolverine cravada no ombro e eu teimava com um amigo meu que aquele sujeito azul com cabelo em forma de chifre era o Wolverine com uma falha de impressão da revista, já que eu não conhecia o Fera que nesta época estava nos Vingadores. Curiosamente, como conheci nesta fase, demorei a enxergar o Fera como um mutante. Coisa de criança. Temos a mania de considerar que o nosso primeiro contato com algo é o verdadeiro, correto, canônico, etc…  Pois é, quando eu conheci os mutantes, era a equipe que eu Dinastia Mconsidero a mais legal e mais clássica de todas: Ciclope, Tempestade,  Colossus, Wolverine, Noturno e Kitty Pryde. Por razões emocionais e nostálgicas ( provavelmente ), acho que é a melhor fase. E o que isso tudo tem a ver com Dinastia M ? Não sei.  Sei que um leitor do blog me escreveu perguntando o que eu achei e em gratidão, resolvi fazer este post.

Dinastia MPor um tempo eu pensei que o M em Dinastia M se referisse ao Magneto e a sua família. E a verdade é que é isso mesmo. Mas após ler a HQ duas vezes, percebi uma coisa bem legal no caminhar da história. Será que a gente poderia considerar que este M de Dinastia M também se refere a Mutantes ? Sim, pois durante esta fase o mundo tem mais mutante do que humanos ( se não tem, aparentemente os mutantes são os atuais dominantes do planeta ). E eu não pude deixar de fazer esta associação. 

Dinastia M é uma das histórias mais bacanas da Marvel. Ela consegue promover um crossover inteligente entre X-Men e Vingadores após a crise que acompanhamos em “A Queda” ( que você pode ler o artigo do Quadrinheiro Véio aqui ) e ainda ter uma profundidade social e intelectual monstruosa que a muito tempo não se via. Alguns diálogos são de fazer a gente parar de ler pra pensar e coloca em xeque muitas crenças nossas. Bem como alguns momentos em que a pergunta “como é que não pensaram nisso antes” vem a nossa mente. É um material denso, mas com algumas pequenas falhas de coerência que passam numa boa, mas que comentarei a seguir, porque queria saber o que você acha. De repente, eu viajei na maionese, ou perdi algo e estou tendo uma impressão errada por simples ignorância.

Vou falar do que gostei e do que eu não gostei tanto assim. Existe a chance de alguns spoilers a partir daqui, ok ? Então, vá com calma na leitura se ainda não leu. Agora, se você não se importa de saber alguns passagens da história pra decidir se lê ou não, prossiga. 

Dinastia MLançada em 2006, Dinastia M começa com uma reunião entre os Vingadores e os X-Men para decidir o que fazer com a Wanda que aparentemente enlouqueceu de vez ao durante os eventos de A Queda, onde ela matou alguns colegas heróis como o Gavião Arqueiro, Homem-Formiga (Scott Lang) e seu marido Visão. Isso a deixou mais pirada ainda, porque ela fez de forma inconsciente e depois, ao saber disso, ela ficou ainda pior. A origem desta loucura está no fato dela ter se lembrado dos filhos que ela mesma criou com seus poderes, e que depois se soube que eles eram fragmentos da alma de Mefisto, nunca existiram de Dinastia Mverdade. Sendo a Feiticeira Escarlate uma mutante poderosíssima, com poderes capazes de alterar a própria realidade, e neste estado de desequilíbrio mental já tendo demonstrado que seu inconsciente age sem ela controlar, restou aos seus amigos e companheiros decidir o que fazer com ela. Neste ponto começa um dos melhores debates da revista. De um lado alguns heróis que acreditam que nada possa ser feito e ela deve ser morta pela segurança de todos e do outro, os que acham que ainda pode ser feito alguma coisa. Nesta fase o Homem-Aranha está nos Vingadores e mais uma vez fica claro o por que de eu nunca ter conseguido enxergar o Peter como parte desta equipe tão perdedora. Ele não foi feito para trabalhar em equipe. O Aranha não se encaixa, não tem NADA a ver, na boa. Até
hoje, não teve uma única historia que o Homem-Aranha tenha realmente se encaixado na equipe. Ele até conseguir trabalhar com o Quarteto Fantástico, e com um ou outro X-Men, mas ter ele nos Vingadores é uma besteira quântica. Se você acompanha meu blog, sabe que sempre que eu escrevo algo que possa gerar polemica eu me vejo na obrigação de dizer isso: Voce pode discordar de mim e deixar o que pensa nos comentários, ok ? Neste blog que não tenho compromisso com o politicamente correto e nem em fazer média com o pensamento da maioria ou mesmo com algum compromisso comercial. É sempre a minha opinião. E neste assunto, mesmo estando sempre aberto e torcendo pra queimar a minha língua, eu nunca encontrei uma historia decente do aranha nos Vingadores e se você tiver alguma pra me indicar, eu te serei muito agradecido. 

Dinastia MApenas fazendo um adendo e só pra você perceber como tudo muda e muda rápido. Quando conheci a Feiticeira, seus poderes eram principalmente a alteração das probabilidades. Depois ela conseguiu controlar as energias dos caos e ficar neste nível semi-deusa aí. Sei lá, meio forte, não ? Enfim, seguindo em frente pra não voar muito fora do assunto do post. Eu não entendi muito bem porque o Xavier se afastou dos X-Men antes desta historia. Se alguém puder me informar, eu agradeço. Mas é muito estranho vê-lo tão fragilizado, sem saber o que fazer. Logo ele. Desde que leio HQs é dito que o Charles é o mutante mais poderoso do planeta. Mas é incrível como ele vive se ferrando. Acho que deveria ter mais historia que mostrassem ele sendo o maioral e não apenas dizer isso em toda historia em que ele vai se dar mal, ser usado, ou etc… recentemente acho que os editores tem se referido a ele como o telepata mais poderoso do planeta. Até mesmo porque o filho do Reed Richards me parece mais poderoso do que ele. E se a gente parar pra pensar, até a Wanda Maximoff nesta historia é mais poderosa. O que pode ser mais poderoso do que um mutante que altera a própria realidade ? Ao ponto de ressuscitar os mortos ? Pois é… pois é… pois é… 

Dinastia MA discussão é de alto nível, argumentos muito válidos dos dois lados. Wolverine sempre soltando opiniões diretas e práticas e o Capitão sempre no idealismo. O Aranha quando no meio dos Vingadores sempre é colocado como um adolescente imaturo e burro, emocionalmente descontrolado, cheio de piadas mal encaixadas. Eu realmente preferia que ele tivesse sido poupado disso. Até no decorrer da história, o nível de sofrimento que ele é obrigado a passar é desumano e desnecessário. Diria injusto e muito fora da linha da essência do personagem. Não precisava, na boa. Mas foi feito. Eu tive vontade de chorar junto com ele a dor que ele viveu. 

Dinastia MEm seguida, a turminha resolve ir atrás da Feiticeira em Genosha e quando chegam lá, de repente, a realidade aparentemente zera e o mundo é colorido e dominado pelos mutantes. Ninguém se lembra de nada do que aconteceu e tudo está lindo e redondo no novo planeta. Logo de cara uma discussão sobre mutantes e humanos entre o Fera e o Dr. Pym demostra uma inversão de valores e fica muito claro o domínio mutante do mundo, com uma aparente conformidade humana de que chegou o momento de sumirem como espécie dominante. Muito inteligente o diálogo. Magneto é chefe da Dinastia M, com Pietro e Wanda com ele e nesta realidade, a Feiticeira não sem poderes e seus gêmeos estão de volta. O roteiro vai nos situando sobre a vida de cada personagem e a gente saca que todo mundo está vivendo a vida dos sonhos. Menos o Wolverine, que é o único a se lembrar e uma menina que era capaz de trazer de volta a recordação de quem ela se concentra. E aos poucos vão sendo acordados, um a um, os principais heróis que vão partir pra cima de resolver a situação. Fiquei muito tempo pensando no motivo de ser o Wolverine a ser o primeiro a se recordar. A explicação dele de que já teve a memória zoada a vida toda não me agradou. Tão pouco o final em que ele acorda e se lembra de toda a vida dele, mas as memórias verdadeiras. Mas, isso é o de menos. É o tipo de coisa que vai repercutir mais pra frente. Depois que um monte de heróis é trazida de volta pela mutantezinha, acontece mais um diálogo existencial muito inteligente. Mesmo não gostando muito do Bendis, tenho que tirar o chapéu pra ele em alguns momentos. Agora, a discussão é sobre a necessidade de trazer o verdadeiro mundo de volta. Aparentemente eles fazem isso só porque é o certo, mas discutir isso foi muito legal. Faz a pessoa pensar se vale a pena viver num mundo de sonhos. É o mesmo dilema de Matrix. Vale a pena viver num mundo irreal e bonitinho, ou acordar e ver o mundo mais complicado e verdadeiro ? Eu confesso que não saberia o que escolher, por isso entendo o sofrimento do Parker. Acho que ele preferiria não ter sido “acordado” e ter continuado casado com a Gwen, ter seu filho com ela e o Tio Ben vivo. É muito zoado tirar isso dele.

Dinastia MO final é muito bom. Mais diálogo existencial e a revelação de quem realmente estava por trás de tudo o que aconteceu. Mas isso é o de menos, pois o grande acontecimento foi uma frase curta: – Chega de Mutantes.

E o mundo voltou ao que era, com uma pequena grande diferença: os milhares ou mesmo milhões de mutantes que haviam no mundo haviam sido reduzidos a menos de 200. Não morreram, perderam os poderes. Cara… pra mim isso foi uma coisa muito boa ! Quando eu comecei a ler, quase não tinha tantos mutantes assim… em pouco mais de 10 anos que eu acompanhei a leitura, parecia que a cada mês surgia mais e mais mutantes. Chegou uma hora que não tinha mais humano no planeta, só mutante. Então, eu considero isso um resgate aos tempos de exclusividade, sem precisar zerar o universo Marvel como a DC costuma fazer. Não, não acho que zerar o universo seja um problema. Apenas é uma saída diferente. O Brian Michael Bendis é um cara que “causa” nos X-Men. Pro bem ou pro mal. Esta foi uma mudança que eu achei que foi pro bem. Já o Fera com essência felina foi uma grande besteira. O final de Dinastia M é bem interessante, um fechamento mesmo. Fiquei muito curioso com a tal “energia rosa” que ficou do lado de fora do planeta. Alguém poderia me contar nos comentários o que aconteceu depois ?

Dinastia MO traço é de Olivier Coipel. Competente, mas não genial. Lembra muito o começo dos anos 90. Aquela geração dos rabiscos. Uma boa época. Acho que ele se inspira bastante em Jim Lee, Erick Larsen e companhia. Não é um cara que se destaca, mas ao menos a arte não atrapalha a leitura. Também não é um cara que é bom em material de movimento. É o típico “desenhista de capa de revista” em que cada quadrinho parece uma capa. Tudo tem pose, tudo tem algum estilo popstar. Isso incomoda um pouco mas é compensado pelos diálogos. Acho que o artista não precisa fazer de cada quadrinho um portfólio. Não se deve esquecer o movimento, a emoção. Não me entenda mal. O cara é bom sim. Só acho que é relevante esta percepção.

Bom, vou ficando por aqui. Acho que já escrevi demais e acho que este foi o meu maior post. Hoje estava bem empolgado, mas a profundidade da história pediu um pouco mais. É uma história densa. Quase não há alivio cômico.

Recomendo a leitura porque é importante não apenas pela sua qualidade, mas também pela sua importância dentro do universo Marvel. Esta história tem muito mais qualidade do que Guerra Civil ( matéria aqui ) e várias outras que poderiam nem ter existido. Aliás Guerra Civil mostra o quando Vingadores ainda é uma bela duma equipe B.

Abraços do Quadrinheiro Véio !

Cronologia do Universo Marvel – Filmes, Curtas e Séries

Oi, Quadrinheiros.
Este post é meio diferente, mas é só porque eu sempre achei meio confuso de explicar pras pessoas leigas sobre a real sequencia de fatos dos filmes, conciliando cinema, curtas e as séries.
Encontrei em um grupo do Facebook esta imagem que eu achei que a pessoa que fez foi genial.
Não fui eu que organizei, mas se você que estiver lendo souber quem fez me escreva e me conte quem foi para que eu dê os devidos créditos.
Basicamente é isso aqui, nesta sequencia, considerando o dia de hoje como referencia.
Interessante, né ?
Fica mais fácil de entender, inclusive porque ele(a) colocou até a sequencia das cenas pós-créditos.
Sensacional.
Abraços do Quadrinheiro Véio

Mulher-Hulk – Mulher Solteira Procura

Olá Quadrinheiros.
 
Acabei de ler mais uma edição da Coleção Oficial de Graphic Novels da Editora Salvat, que é a Mulher-Hulk – Mulher Solteira Procura ( ô titulo infeliz… ). Esta edição reúne as edições de 1 a 6 da revista She-Hulk de 2004.
E vou começar dizendo que eu me diverti pacas lendo esta edição. Uma característica tipica da personagem é que ela mesmo não se leva a sério. Nem quando ela está em equipes. Lembro-me que meu maior contato com a Mulher-Hulk foi na época pós Guerras Secretas, em que ela foi convidada a substituir o Coisa no Quarteto Fantástico, quando ele resolveu passar mais um tempo lá no planeta do Beyonder.
Esta edição é muito, muito divertida. Se você pensou que fosse algo sério, pode ter se decepcionado. É o tipo de revista que é feita pra ser divertida, entra no cotidiano da vida de um super-herói mas do lado divertido disso. Tem 6 edições e logo de cara a gente já começa rindo da 
situação em que uma pequenina Jennifer Walters se encontra presa embaixo de um ‘namorado/caso/algo assim‘, na cama dela na mansão dos Vingadores.
Este tipo de comportamento acaba expulsando ela da mansão, por ser inapropriado. Além de ter vários ‘namorados‘, ela ainda dava festas pra comemorar as missões de sucesso. Hilariante… hahahaha…
Acho que uma das coisas mais bacanas é quando ela está num momento da vida que nem ela está contente consigo mesma. Então um choque de realidade acontece: Ela é expulsa da mansão, perde o emprego na promotoria, perde o ‘casinho’ dela e tudo isso por ser uma pessoa de pouca profundidade. Neste momento aparece um
dono de uma das maiores empresas de advocacia da cidade e a convida para ingressar no time deles, porém só se ela for a Jennifer e não a Mulher-Hulk. Ela aceita e descobre que a empresa, secretamente, é a agencia que defende os Heróis Marvel em seus casos judiciais. E, por esta premissa toda, você já pode imaginar como acaba tudo partindo pra cenas hilárias, como o Coisa depondo num tribunal, o Aranha processando o Jamesson ou mesmo uma fuga em massa de vilões encolhidos no braço verde da moça.
Uma das coisas que impressiona bastante é a condução da narrativa. É uma condução bem boa, pensada, planejada. Dan Slot soube nos apresentar a personagem, situá-la e não deixar ponta solta sobre a vida dela antes de causar a grande virada e nos dar diálogos e situações que mesmo sendo engraçadas, são perfeitamente críveis dentro do universo heroico Marvel.
E os traços do Juan Bobillo e Paul Pelletier são constantes e harmônicos. E o mais importante, as expressões ( coisa que sempre bato na tecla aqui no blog ) estão todas muito bem feitas. Além de ter o Coisa mais feio que eu já vi na vida, o rosto da Jennifer, sendo ela miudinha ou She-Hulk tem traços tão delicados e expressivos que são até apaixonantes. Uma aparência meio ‘mangá’, com olhos não muito grandes, mas expressivos e visivelmente entediados a maior parte do tempo e uma boca pequena em um rosto com poucas hachuras, deixa ela delicada e ao mesmo tempo contrastando com um corpo forte, musculoso. Eu realmente me encantei com as expressões de todos os personagens e a condução visual é muito boa. Tem um momento no começo da HQ, que ela acorda embaixo do rapaz na cama dela, em que ela está normal e percebe que está presa, que é bem desenhada. Percebemos ela fazendo força, e ao ver que não consegue se mexer mostra a língua… hahaha… aí, ela se transforma, fica enorme e verde, mas a pureza do rosto dela não muda. Isso que achei muito fantástico.
Realmente eu recomendo esta edição. Principalmente pra pegar leve, descontrair mesmo.Mulher-Hulk
 
Abraços do Quadrinheiro Véio !

 

Os Novos Vingadores – Motim

Os Novos Vingadores – Motim

Oi, amigos Quadrinheiros !
Não sei se muitos de vocês estão acompanhando a coleção oficial de Graphic Novels da Salvat, mas eu posso dizer que está valendo a pena. Claro que uma coisinha ou outra não vai agradar a todo mundo, algumas escolhas de estórias, por exemplo, mas no geral está sendo bem legal.
 
Hoje vou falar de Os Novos Vingadores – Motim. Esta edição não tem algo que podemos nos aprofundar muito. Ela reúne as edições de 1-6 de New Avengers que foi lançada originalmente em janeiro de 2005 nos EUA, e se passa logo após Os Vingadores – A Queda ( que também analisei aqui ). Após estes eventos marcantes e com a dissolução dos Vingadores, já que o Tony Stark agora está com pouco dinheiro pra manter a equipe e a maioria dos membros não tem mais clima pra continuar após a morte do Homem-formiga, Visão e Gavião Arqueiro, esta edição mostra uma nova equipe formada pela necessidade. 
Uma fuga em massa de uma das instalações de segurança máxima da S.h.i.e.l.d., apelidada de “A Balsa“, acaba por reunir um grupo bem improvável de heróis. Após uma reflexão meio nostálgica, relembrando o que formou o time original, Steve Rogers conversa com Tony sobre reunir uma nova equipe, já que o mundo necessita de uma super equipe, principalmente considerando que 42 dos 97 presos da Balsa fugiram. Então, acontece uma improvável formação em que Capitão América e Homem de Ferro reúnem Homem-Aranha, Luke Cage ( Powerman ), Wolverine e Mulher-Aranha. Tentaram convocar o Demolidor também, mas ele recusou respeitosamente, já que está numa fase conturbada. Confesso que como sou um grande fã do Demolidor, fiquei torcendo pra ele recusar mesmo. Sou do tempo que os Vingadores eram do time B da Marvel e não vai ser fácil isso mudar pra mim. Ainda não houve um momento deles que me fez acreditar que eles poderiam superar os X-Men, Homem-Aranha ou o Quarteto Fantástico. Mas, é minha opinião, não é uma verdade. Cada um pode e deve gostar do que quiser.
É a mesma dupla criativa da “Queda”, sendo que é tudo um pouco mais sombrio. Os desenhos de David Finch estão formidáveis, mas ainda me incomoda um pouco as expressões faciais e movimento. Acho que ele cria muita pose e pouco movimento, sabe. Posições improváveis, até irreais no meio das lutas que faz parecer que os personagens estão o tempo todo fazendo pose pra foto. É um desenhista que é muito bom pra fazer capas, suas estórias parecem uma sucessão de capas… hehehe. Mas nada que incomode a leitura. Já o roteiro de Brian Michael Bendis é bom. Ele explora até um pouco demais as características dos personagens, como o Homem-Aranha que não para de falar e fala piadinhas o tempo todo. Sim, falar demais é uma assinatura dele, mas é muito usada e isso acaba cansando. Até tive vontade de mandar ele calar a boca. E considere que o Homem-Aranha é um dos personagens que eu conheço melhor. Li tudo que foi publicado dele desde o começo até o retorno do Peter Parker após horripilante saga do clone, que me fez afastar do personagem.  
Então, não lembro de ele forçar tanto a barra. O Capitão está sempre responsável demais e até gostei da volta da Mulher-Aranha original. Mas, sei lá, é tudo meio forçado. Tem uma hora que todos são presos pelados… sério isso ? Necessário ? A única coisa legal desta parte, é a Armadura do Homem-de-Ferro trabalhando sob comando de voz pelo Tony. Mas, de modo geral, você não fica preocupado, não sente medo, não fica ansioso pra saber como vai terminar. Não sente ameaça real. Mas pode ser que a continuidade que esta sequencia abre, seja boa. Não sei, não li.
Enfim, é bem legal saber como os Vingadores se viraram após os eventos de “A Queda”, mas nada que mereça uma edição chamada Graphic Novel. Sem diminuir demais a qualidade, digo que é uma HQ muito interessante, mas não tem nada de épico, nada de extraordinário, nada profundo que leve a reflexão, que acrescente algo a vida do leitor. Apenas um bom entretenimento, que pra quem curte os Vingadores, vale a pena ser lido, mas sem esperar uma qualidade de roteiro superior ao das HQ´s regulares mensais.
Abraços do Quadrinheiro Véio.
 
 

 

 

 

 

 

 

 
 

Vingadores – A Queda

Bem vindo novamente, amigo do Quadrinheiro Véio.

Está parecendo que só gosto de Marvel, já que é o terceiro post do Blog e vou falar de mais uma passagem desta editora. Só que não… Gosto muito de DC Comics também. Prometo que o próximo será sobre uma saga bem legal da DC, que eu gosto muito e que está lá nos meus primórdios quadrinhísticos.

Bom, entrando no assunto do post: Os Vingadores – A Queda. Sabe, eu mesmo tive uma queda legal em quantidade de leitura de quadrinhos após o final dos anos 90 e pouca coisa dos anos 2000 eu acompanhei. Acho que uma sequencia enorme de roteiros bem fracos me fez achar que, ou eu estava ficando velho pra HQ´s ou os roteiros estavam ficando fracos. Percebi que a segunda opção era a que mais condizia com a realidade.A gota d´água foi a saga do Clone do Homem-aranha. Sério, eu a lí inteirinha, todinha, até o final, até o Peter ir embora e ainda li quando ele resolve começar a vida normal escondido no interior e juro que tentei acompanhar o Aranha Escarlate. Até gostei do uniforme do Aranha Escarlate, mas, na boa, aquele uniforme que colocaram no Aranha quando ele assumiu o lugar do Peter… Sério que alguém gostou ? Bom, gosto se respeita… eu já to falando demais pro meu tamanho… hehehe… Outro dia falo sobre esta saga em especial, até mesmo porque preciso encontrar minhas revistas, reler pra poder falar com a memória cheia.

Agora, colecionando esta fantástica coleção da Salvat, acabo de ler o fascículo 34 com esta estorinha espetacular que é a Queda dos Vingadores, no original: “Avengers Disassembled”. A série de autoria de Brian Michael Bendis e desenhada por David Finch começou na edição de Avengers #500 nos EUA e foi até a #504, tendo suas ramificações das demais revistas paralelas dos Vingadores realmente me surpreendeu, ainda mais que se passa em 2004/2005*.

Os Vingadores nunca foram um grupo muito interessante nos quadrinhos, sendo o segundo escalão da Marvel. Desde que eu os lia nos anos 80, sempre achei bem fraquinhas duas histórias, e acho que o Brian também devia achar isso, já que nesta série ele detona legal com a super equipe e de modo muito inteligente, ao ponto de fazer a gente perder o ar em alguns momentos.
Chega a ser delicioso ver a Mulher-hulk se descontrolando, agindo como o Hulk… A forma  surpeendente e repentina com que o autor mata Scott Lang ( Homem-formiga ), o Tony Stark perdendo “as estribeiras” na ONU, a explosão de Jack Hardt, e todo o caminhar pra este final que é uma virada. Todo o diálogo com o Dr. Estranho me pareceu tão bem pensado que não percebi pontas soltas no raciocínio todo. E em um momento de respiro todos que fizeram parte da equipe aparecem no portão da mansão destruída para ser solidários aos membros ativos e do nada uma armada Kree aparece e o pau come solto, logo após um androide Visão moribundo aparecer carregando 5 Ultrons dentro de si pra desespero dos heróis. Só não entendi porque o Thor não aparece, deve ter sido explicado em uma das revistas paralelas que eu não tenho. Se alguém puder me contar, agradeço.
 
Creio que as sacadas e as homenagens foram muito bem pensadas e o desenho está muito bom também. Gosto de pensar que tivemos um momento entre o começo dos anos 90 e meados dos anos 2000 em que foi estabelecido um equilíbrio entre roteiro e desenhos. Lembro-me que a mudança visual começou no começo dos anos 90 e ao mesmo tempo um declínio fenomenal nas qualidades das histórias. Atribuo isso tudo ao começo do Marketing 2.0. E olha que sou profissional de marketing, sei do que estou falando. Então, tivemos uma era com desenhos muito bons, com liberdade artística e de padronização de quadrinhos muito inovadora e linda, mas roteiros que beiravam ao amadorismo e a ausência de criatividade.

Aí, aparece esta reviravolta e volto a ter esperanças nas HQ´s novamente. Porque achei muito show o que foi feito com a Feiticeira Escarlate. Todo o passado dela levou a este momento, acho isso muito bom… Fazer ela enlouquecer e com seu poder, inconscientemente, atacar os Vingadores, matando seu marido Visão, o Homem-formiga e o Gavião Arqueiro, e ao final ter o Mestre Místico da Marvel, Dr. Estranho, tendo que intervir e, sendo tão poderoso como é, derrotar ela em apenas 2 páginas… cara, sério… vibrei. Pra fechar, o papai Magneto ao final vindo buscar a filha pra ver se o Professor Charles Xavier consegue ajudar ela só mostra como os quadrinhos me pareceram voltar aos bons tempos. E é legal notar o toque avermelhado na colorização, acho que dando vazão a algo grave, sangrento, repleto de ira. E cá entre nós, que mulher não enlouqueceria ao saber que tinha criado dois filhos com seus poderes, que estes haviam sido tirados dela, que sua memória foi apagada pra não saber disso e ela resolve trazer eles de volta ? Sim, doidinha de pedra… judiação… mas foi uma sacada genial. Esta historia continua em “Dinastia M“, que eu comento aqui.

Não sei como anda o dia a dia das HQ´s, mas esta virada foi mesmo muito boa. E o Réquiem no final, o momento que se reuniem os sobreviventes, meses depois pra discutir o que fazer e serem recebidos no portão pela população grata, foi bem legal. Mais legal ainda se colocassem um velho Phil Sheldon lá fotografando tudo. ( hehehehe ) Aliás, nesta parte, vários artistas fazem páginas duplas quando os membros vão se lembrando das principais passagens dos Vingadores. Realmente, os Vingadores eram tão fraquinhos que nem tem muito o que lembrar, mas o que tem, é memorável. Espero que o que tenha vindo depois tenha sido a altura, porque ainda não li.
 
Bom, é isso. Recomendo esta edição. Mesmo com lombada torta, a coleção da Salvat é boa. E eles já se pronunciaram pra trocar as edições que vieram com defeito. Agora é esperar.
 
Abraços, obrigado e até o retorno do Quadrinheiro Véio.
 
*Como podem ver, tenho preconceito lascado com os anos 2000 e espero que isso mude com o passar do tempo e este blog. Afinal, resolvi voltar a ler algumas coisas, a partir desta coleção de Graphic Novels.  Mas já adianto que será difícil demais alguém conseguir me convencer que os Novos 52 da DC é algo legal… :p )